in memoriam Américo Mascarenhas

Voz inque­ta, incon­for­ma­da e sem­pre pre­sen­te dei­xa-nos hoje. Entu­si­as­ta dos even­tos cul­tu­rais, da per­sis­tên­cia e auten­ti­ci­da­de dos mes­mos, foi um acér­ri­mo defen­sor do con­su­mo e aces­so à cul­tu­ra cine­ma­to­grá­fi­ca na região cen­tro. Dei­xa-nos sau­da­des, da voz incon­fun­dí­vel, dos peda­ços de papel agra­fa­dos à moda anti­ga, onde as notas se con­ver­ti­am em notí­ci­as, mas aci­ma de tudo pelo apoio que sem­pre sou­bes­te trans­mi­tir. Um até sem­pre!

 

Publi­ca­do em in memo­ri­am Amé­ri­co Mas­ca­re­nhas