Apresentação Selecção Ensaios (XXIII)

Come­ça a ser mui­to ténue a linha que desar­ti­cu­la aqui­lo que con­si­de­ra­mos cine­ma pro­du­zi­do em con­tex­to pro­fis­si­o­nal do que é pro­du­zi­do em con­tex­to aca­dé­mi­co, mas sabe­mos que aqui­lo que os une é, sem dúvi­da, uma qua­li­da­de e ori­gi­na­li­da­de sur­pre­en­den­tes.

Assis­tir às ses­sões da Selec­ção Ensai­os é sen­tir o san­gue novo que sem­pre pau­tou o cine­ma (inde­pen­den­te­men­te da ida­de do cri­a­dor), é ser con­fron­ta­do com téc­ni­cas e diá­lo­gos hete­ro­gé­ne­os, idei­as van­guar­dis­tas e inclu­si­va­men­te conhe­cer novos intér­pre­tes com per­for­man­ces ines­pe­ra­das e por isso mar­can­tes.

A Selec­ção Ensai­os é assim um cami­nhar pelo cine­ma por­tu­guês e inter­na­ci­o­nal desen­vol­vi­do aca­de­mi­ca­men­te. Esta apa­ren­te dua­li­da­de ser­ve de objec­to de dis­cus­são, for­ne­cen­do uma linha invi­sí­vel de lin­gua­gem cine­ma­to­grá­fi­ca que une os novos artis­tas por todo o mun­do. É um res­pon­der, por vezes qua­se em jei­to de mani­fes­to fíl­mi­co, do esta­do actu­al das coi­sas em Por­tu­gal e no mun­do.

Con­vi­da­mos todos a per­cor­rer este cami­nho pro­pos­to nes­ta 23.ª edi­ção, num per­cur­so pelo cine­ma con­tem­po­râ­neo fei­to cá e lá fora.

Sai­ba mais na seguin­te liga­ção: Apre­sen­ta­ção Selec­ção Ensai­os (XXIII).