Rosas de Ermera” e “Altas Cidades de Ossadas” em destaque no penúltimo dia dos Caminhos do Cinema Português

Centro de Estudos Cinematográficos

Qua­se a ter­mi­nar a sema­na do fes­ti­val, o penúl­ti­mo dia apre­sen­ta-nos um car­taz com­ple­to com um total de sete ses­sões.

A tar­de come­ça com a exi­bi­ção do fil­me “São Tomé e Prín­ci­pe” de Luí­sa Homem, em mais uma ses­são da série docu­men­tal “No Tri­lho dos Natu­ra­lis­tas”, às 14h30 no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha. Esta ses­são rela­ta uma via­gem a São Tomé, à des­co­ber­ta do pre­sen­te, mos­tran­do a explo­ra­ção botâ­ni­ca da ilha fei­ta pelo natu­ra­lis­ta Adolpho Fre­de­ri­co Möl­ler, em 1885.

Pelas 15 horas pode­mos assis­tir no TAGV a mais dois fil­mes da Sele­ção Cami­nhos, “Nyo Vwe­ta Nas­ta ” de Nico Cos­ta, e ain­da o docu­men­tá­rio de Luís Fili­pe Rocha, “Rosas de Erme­ra”, que con­ta a his­tó­ria de vida do músi­co por­tu­guês José Afon­so..

Com a Sele­ção Ensai­os Inter­na­ci­o­nais regres­sa­mos ao Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha, pelas 16h30. Com des­ta­que para “Aloha” de Char­lot­te A. Rol­fes, “Wire” de Ber­kay Has­bay e “I am” de Grze­gorz Paprzyc­ki. “Car­ry my voi­ce” e “Fedra” são ain­da outros dos fil­mes que pode­mos ver nes­ta ses­são, de Hasan Demir­tas e Malo Bara res­pe­ti­va­men­te.

Nova­men­te no TAGV mais uma ses­são da Sele­ção Cami­nhos, pelas 17h30, com des­ta­que para o docu­men­tá­rio de Susa­na Sou­sa Dias, “Luz Obs­cu­ra”, fei­to a par­tir dos arqui­vos da PIDE no perío­do da dita­du­ra do Esta­do Novo. Nes­ta ses­são é ain­da pos­sí­vel visi­o­nar “Qual­quer coi­sa de Belo” de Pedro Sena Nunes e “Vou-me des­pe­dir do rio” de David Gomes, que apre­sen­ta esta cur­ta base­a­da em his­tó­ri­as de vida de seni­o­res da fre­gue­sia de Ribei­ra de Frá­guas.

No Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha pode­mos usu­fruir ain­da das ses­sões das 18 horas e das 19h45. A pri­mei­ra, dedi­ca­da à Sele­ção Ensai­os Naci­o­nais, com dis­tin­ção para o fil­me “Cigar­box Blu­es” de Chris­topher Kauf­mann. Tam­bém de real­çar como géne­ro de fic­ção “Frag­ments of the Dis­mem­be­red King” de Ale­jan­dro Minãr­ro Rodrí­guez, “The Duwen­de” Odin B. Fer­nan­dez e “All the tired hor­ses” de Sebas­ti­an Mayr. O públi­co pode tam­bém ver na ses­são das 19h45 a lon­ga-metra­gem “Ame­ri­ka Squa­re”, de Yan­nis Saka­ri­dis, dos Cami­nhos Mun­di­ais.

Para ter­mi­nar o penúl­ti­mo dia des­te fes­ti­val, a ses­são das 21h45 decor­re no TAGV. Ini­cia-se com o fil­me de ani­ma­ção “A gru­ta de Darwin” de Joa­na Tos­te, segui­do da cur­ta fic­ci­o­nal de Salo­mé Lamas, “Coup de Grâ­ce” e “Altas Cida­des de Ossa­das” de João Sala­vi­za. Por últi­mo, “Tar­ra­fal” do rea­li­za­dor por­tu­guês João Para­de­la, um docu­men­tá­rio que recu­pe­ra a his­tó­ria dos pre­sos do cam­po de con­cen­tra­ção, bem como das pes­so­as que vive­ram ao seu redor.

Sai­ba mais na seguin­te liga­ção: “Rosas de Erme­ra” e “Altas Cida­des de Ossa­das” em des­ta­que no penúl­ti­mo dia dos Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês.