Fusões no Cinema encerra com ciclo dedicado à Animação

Após a 23ª edição dos Caminhos do Cinema Português, continua a programação do Ciclo Fusões no Cinema. Entre os dias 12 e 21 de dezembro, no Mini-Auditório Salgado Zenha, há um total de sete filmes em exibição.

A retomar início no dia 12 de dezembro, temos “Pronto Era Assim”, de Joana Nogueira e Patrícia Rodrigues, e “Persepolis” de Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud, uma curta e uma longa metragem de animação, respetivamente. O primeiro é um filme de animação com carácter documental, em modo de entrevista e onde, de forma descontraída, os protagonistas contam episódios da sua vida: como foi crescer, namorar, casar, trabalhar e até emigrar, num tempo em que a maneira de viver era diferente. Já a animação francesa “Persepolis” conta a história de uma jovem iraniana que sonha em ser vidente, acompanhando de perto a queda do Xá e do seu regime brutal. No entanto, ela acaba por se revoltar contra as imposições fundamentalistas dos rebeldes, especialmente contra as mulheres.

“Jasmine” estará em exibição no dia 14 de dezembro. Vencedor do César de Melhor Curta-Metragem de Animação, Alain Ughetto realizou a animação “Jasmine” em 2013, filme que acabou indicado ao Prémio do Cinema Europeu de Melhor Animação.

No dia 15 de novembro, será a vez de “A Paixão de Van Gogh”, de Dorota Kabiela e Hugh Welchman, um “biopic” sobre o famoso pintor Vincent Van Gogh, apresentando-se como a primeira longa metragem “completamente pintada do mundo”.

“$9.99” da israelita Tatia Rosenthal será exibido a 19 de dezembro. Este filme conta a história de um desempregado de 28 anos enquanto circula pelo prédio onde mora, capturando fragmentos das vidas dos seus estranhos vizinhos. A abrir esta sessão, será exibida a curta-metragem “Chhaya” de Debanjan Nandy, que traz até nós a história de um idoso que vive com a memória da sua esposa como a sua própria sombra.

Por fim, no dia 21 de dezembro, projeta-se “A Canção do Mar” de Tomm Moore, uma animação baseada em vários mitos do folclore irlandês.

As exibições começam às 22 horas no Mini-Auditório Salgado Zenha e são de entrada livre.

O conteúdo Fusões no Cinema encerra com ciclo dedicado à Animação aparece primeiro em Caminhos Film Festival.

Centro de Estudos Cinematográficos

Após a 23ª edi­ção dos Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês, con­ti­nua a pro­gra­ma­ção do Ciclo Fusões no Cine­ma. Entre os dias 12 e 21 de dezem­bro, no Mini-Audi­­tó­­rio Sal­gado Zenha, há um total de sete fil­mes em exi­bi­ção.

A reto­mar iní­cio no dia 12 de dezem­bro, temos Pron­to Era Assim”, de Joa­na Noguei­ra e Patrí­cia Rodri­gues, e Per­se­po­lis” de Mar­jane Satra­pi e Vin­cent Paron­naud, uma cur­ta e uma lon­ga metra­gem de ani­ma­ção, res­pe­ti­va­mente. O pri­meiro é um fil­me de ani­ma­ção com carác­ter docu­men­tal, em modo de entre­vista e onde, de for­ma des­con­traída, os pro­ta­go­nis­tas con­tam epi­só­dios da sua vida: como foi cres­cer, namo­rar, casar, tra­ba­lhar e até emi­grar, num tem­po em que a manei­ra de viver era dife­rente. Já a ani­ma­ção fran­cesa Per­se­po­lis” con­ta a his­tó­ria de uma jovem ira­ni­ana que sonha em ser viden­te, acom­pa­nhando de per­to a que­da do Xá e do seu regi­me bru­tal. No entan­to, ela aca­ba por se revol­tar con­tra as impo­si­ções fun­da­men­ta­lis­tas dos rebel­des, espe­ci­al­mente con­tra as mulhe­res.

Jas­mine” esta­rá em exi­bi­ção no dia 14 de dezem­bro. Ven­ce­dor do César de Melhor Cur­ta-Metra­­gem de Ani­ma­ção, Alain Ughet­to rea­li­zou a ani­ma­ção Jas­mine” em 2013, fil­me que aca­bou indi­cado ao Pré­mio do Cine­ma Euro­peu de Melhor Ani­ma­ção.

No dia 15 de novem­bro, será a vez de A Pai­xão de Van Gogh”, de Doro­ta Kabi­ela e Hugh Wel­ch­man, um bio­pic” sobre o famo­so pin­tor Vin­cent Van Gogh, apre­­sen­­tan­do-se como a pri­meira lon­ga metra­gem com­ple­ta­mente pin­tada do mun­do”.

$9.99” da isra­e­lita Tatia Rosenthal será exi­bido a 19 de dezem­bro. Este fil­me con­ta a his­tó­ria de um desem­pre­gado de 28 anos enquan­to cir­cula pelo pré­dio onde mora, cap­tu­rando frag­men­tos das vidas dos seus estra­nhos vizi­nhos. A abrir esta ses­são, será exi­bida a cur­ta-metra­­gem Chhaya” de Deban­jan Nandy, que traz até nós a his­tó­ria de um ido­so que vive com a memó­ria da sua espo­sa como a sua pró­pria som­bra.

Por fim, no dia 21 de dezem­bro, pro­­je­ta-se A Can­ção do Mar” de Tomm Moo­re, uma ani­ma­ção base­ada em vári­os mitos do fol­clore irlan­dês.

As exi­bi­ções come­çam às 22 horas no Mini-Audi­­tó­­rio Sal­gado Zenha e são de entra­da livre.

Fon­te.