Mais três filmes com produção nacional em Roterdão

As obras nacionais A FÁBRICA DE NADA, de Pedro Pinho, e TEMPO COMUM, de Susana Nobre, e a coprodução luso-francesa MILLA, de Valerie Massadian, integram a secção Bright Future, em categorias não competitivas. O filme de Susana Nobre terá a sua estreia mundial no Festival.

A secção Bright Future divide-se em três categorias: Bright Future Competition, com sete filmes selecionados;  Bright Future Premieres, com quatro filmes, incluindo TEMPO COMUM; e Confirmed for Bright Future, com 13 filmes, entre elas A FÁBRICA DE NADA e MILLA.

A lista completa de filmes selecionados ainda não está fechada, remetendo a organização do Festival novos anúncios para o início de Janeiro de 2018.

O
As obras naci­o­nais A FÁBRICA DE NADA, de Pedro Pinho, e TEMPO COMUM, de Susa­na Nobre, e a copro­du­ção luso-fran­ce­sa MILLA, de Vale­rie Mas­sa­di­an, inte­gram a sec­ção Bright Futu­re, em cate­go­ri­as não com­pe­ti­ti­vas. O fil­me de Susa­na Nobre terá a sua estreia mun­di­al no Fes­ti­val.

A sec­ção Bright Futu­re divi­de-se em três cate­go­ri­as: Bright Futu­re Com­pe­ti­ti­on, com sete fil­mes sele­ci­o­na­dos;  Bright Futu­re Pre­mi­e­res, com qua­tro fil­mes, incluin­do TEMPO COMUM; e Con­fir­med for Bright Futu­re, com 13 fil­mes, entre elas A FÁBRICA DE NADA e MILLA.

A lis­ta com­ple­ta de fil­mes sele­ci­o­na­dos ain­da não está fecha­da, reme­ten­do a orga­ni­za­ção do Fes­ti­val novos anún­ci­os para o iní­cio de Janei­ro de 2018.

O