Modelos de Distribuição de Cinema encerram a 8.ª edição do Curso de Cinema ‘cinemalogia’

A essência do processo de distribuição de um filme é o tema abordado neste último módulo da oitava edição do curso de cinema “Cinemalogia”.

Realizar cinema é uma atividade permanentemente afetada por questões comerciais, pois sendo o seu objetivo a exibição pública, os seus circuitos de distribuição e exibição estão sujeitos às leis do mercado. Deste modo, os processos de distribuição e a participação no circuito de festivais de cinema, bem como no circuito comercial, estão no centro da formação para o módulo de Distribuição com a produtora cinematográfica Maria João Mayer.

A formação, a realizar no próximo dia 19 de maio, tem como principais objetivos dotar os participantes dos conhecimentos base sobre estratégias de divulgação de obras cinematográficas. Num programa que aborda desde os mecanismos de promoção nacional e internacional de cinema às estratégias de comunicação e comercialização de cinema português em diferentes mercados, os formandos estarão melhor preparados para idealizar mecanismos de difusão de filmes.

Foto de Pascal Le Segretain/Getty Images Europe

São Jorge, Produção de Maria João Mayer, participou na 73.ª edição do Festival de Cinema de Veneza

Maria João Mayer é produtora cinematográfica e fundadora da Filmes do Tejo. No decorrer da sua carreira já trabalhou com cineastas como Manoel de Oliveira, Fernando Lopes, Marco Martins, João Salaviza, Cláudia Varejão ou Margarida Cardoso. Em 2015, ganhou a distinção de “Mulher Criadora de Cultura”, um prémio promovido pelo Ministério da Cultura.

O Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra recebe esta formação de 8 horas, com início às 9 horas e fim às 18 horas. As inscrições continuam abertas.

 

Centro de Estudos Cinematográficos

A essên­cia do pro­ces­so de dis­tri­bui­ção de um fil­me é o tema abor­da­do nes­te últi­mo módu­lo da oita­va edi­ção do cur­so de cine­ma “Cine­ma­lo­gia”.

Rea­li­zar cine­ma é uma ati­vi­da­de per­ma­nen­te­men­te afe­ta­da por ques­tões comer­ci­ais, pois sen­do o seu obje­ti­vo a exi­bi­ção públi­ca, os seus cir­cui­tos de dis­tri­bui­ção e exi­bi­ção estão sujei­tos às leis do mer­ca­do. Des­te modo, os pro­ces­sos de dis­tri­bui­ção e a par­ti­ci­pa­ção no cir­cui­to de fes­ti­vais de cine­ma, bem como no cir­cui­to comer­ci­al, estão no cen­tro da for­ma­ção para o módu­lo de Dis­tri­bui­ção com a pro­du­to­ra cine­ma­to­grá­fi­ca Maria João Mayer.

A for­ma­ção, a rea­li­zar no pró­xi­mo dia 19 de maio, tem como prin­ci­pais obje­ti­vos dotar os par­ti­ci­pan­tes dos conhe­ci­men­tos base sobre estra­té­gi­as de divul­ga­ção de obras cine­ma­to­grá­fi­cas. Num pro­gra­ma que abor­da des­de os meca­nis­mos de pro­mo­ção naci­o­nal e inter­na­ci­o­nal de cine­ma às estra­té­gi­as de comu­ni­ca­ção e comer­ci­a­li­za­ção de cine­ma por­tu­guês em dife­ren­tes mer­ca­dos, os for­man­dos esta­rão melhor pre­pa­ra­dos para ide­a­li­zar meca­nis­mos de difu­são de fil­mes.

Foto de Pascal Le Segretain/Getty Images EuropeSão Jor­ge, Pro­du­ção de Maria João Mayer, par­ti­ci­pou na 73.ª edi­ção do Fes­ti­val de Cine­ma de Vene­za

Maria João Mayer é pro­du­to­ra cine­ma­to­grá­fi­ca e fun­da­do­ra da Fil­mes do Tejo. No decor­rer da sua car­rei­ra já tra­ba­lhou com cine­as­tas como Mano­el de Oli­vei­ra, Fer­nan­do Lopes, Mar­co Mar­tins, João Sala­vi­za, Cláu­dia Vare­jão ou Mar­ga­ri­da Car­do­so. Em 2015, ganhou a dis­tin­ção de “Mulher Cri­a­do­ra de Cul­tu­ra”, um pré­mio pro­mo­vi­do pelo Minis­té­rio da Cul­tu­ra.

O Depar­ta­men­to de Enge­nha­ria Infor­má­ti­ca da Uni­ver­si­da­de de Coim­bra rece­be esta for­ma­ção de 8 horas, com iní­cio às 9 horas e fim às 18 horas. As ins­cri­ções con­ti­nu­am aber­tas.

Relacionado

Fon­te.