Our Madness duplamente premiado em Espanha

OUR MADNESS, do realizador português João Viana,recebeuos prémios Melhor Filme do Júri Jovem e Menção Especial do Júri Oficial no Festival Internacional de Cinema Filmadrid 2018.

O júri jovem da Competição Oficial do Festival justificou a sua decisão por se tratar de "uma proposta arriscada, que retrata uma abordagem social e realidade política através do trauma pessoal e da reinterpretação de os códigos cinematográficos?.

OUR MADNESS, do rea­li­za­dor por­tu­guês João Via­na, rece­beu os pré­mi­os Melhor Fil­me do Júri Jovem e Men­ção Espe­ci­al do Júri Ofi­ci­al no Fes­ti­val Inter­na­ci­o­nal de Cine­ma Fil­ma­drid 2018.

O júri jovem da Com­pe­ti­ção Ofi­ci­al do Fes­ti­val jus­ti­fi­cou a sua deci­são por se tra­tar de “uma pro­pos­ta arris­ca­da, que retra­ta uma abor­da­gem soci­al e rea­li­da­de polí­ti­ca atra­vés do trau­ma pes­so­al e da rein­ter­pre­ta­ção de os códi­gos cine­ma­to­grá­fi­cos”. Já o júri ofi­ci­al des­ta­cou “as qua­li­da­des esté­ti­cas” do fil­me e a “visão polí­ti­ca ori­gi­nal do colo­ni­a­lis­mo como uma doen­ça men­tal”.

Na Com­pe­ti­ção Ofi­ci­al do Fil­ma­drid 2018 esti­ve­ram tam­bém os por­tu­gue­ses ONDE O VERÃO VAI (EPISÓDIOS DA JUVENTUDE), de David Pinhei­ro Vicen­te, e O TERMÓMETRO DE GALILEU, de Tere­sa Vil­la­ver­de.

OUR MADNESS, uma copro­du­ção entre Por­tu­gal, Fran­ça, Moçam­bi­que, Qatar e Gui­né-Bis­sau, é um retra­to sobre a atu­a­li­da­de polí­ti­ca e soci­al de Moçam­bi­que. O argu­men­to é de João Via­na e a roda­gem teve iní­cio no verão pas­sa­do, um pou­co por todo aque­le país afri­ca­no.

Depois de ter ven­ci­do, em maio des­te ano, o Pré­mio Alli­anz para Melhor Lon­ga-metra­gem Por­tu­gue­sa, no Indi­e­Lis­boa, são já três os pré­mi­os arre­ca­da­dos por OUR MADNES, que se estre­ou em feve­rei­ro des­te ano no Fes­ti­val de Ber­lim.

De des­ta­car, ain­da, que OUR MADNESS foi con­vi­da­do, em 2015, pelo Ate­li­er Cine­fon­da­ti­on do Fes­ti­val de Can­nes, algo que não acon­te­cia no cine­ma por­tu­guês há dez anos.

João Via­na rea­li­zou as cur­tas-metra­gens A PISCINA (Bia­na­le de Vene­zia 2004 /Grand Prix Reus), ALFAMA (Cler­mond-Fer­rand 2011 — Grand-Prix Alci­mé), TABATÔ (Ber­lim Daad Film Short Pri­ze 2013) e MADNESS e a lon­ga-metra­gem A BATALHA DE TABATÔ (Ber­lim Spe­ti­al Men­ti­on of the Jury Best First Film 2013).

OUR MADNESS segue ago­ra para fes­ti­vais na Bél­gi­ca, Méxi­co e Repú­bli­ca Che­ca.

Fon­te.