Filmes portugueses competem em Locarno

Além des­ta sele­ção de fil­mes com pro­du­ção por­tu­gue­sa, está tam­bém sele­ci­o­na­da para a Com­pe­ti­ção Inter­na­ci­o­nal a lon­ga-metra­gem O FIM DO MUNDO, do luso-suí­ço Basil da Cunha. O fil­me, com pro­du­ção Suí­ça, é intei­ra­men­te fala­do em por­tu­guês e cri­ou­lo e con­tou com a cola­bo­ra­ção da pro­du­to­ra por­tu­gue­sa Ter­ra­tre­me.

Além des­ta sele­ção de fil­mes com pro­du­ção por­tu­gue­sa, está tam­bém sele­ci­o­na­da para a Com­pe­ti­ção Inter­na­ci­o­nal a lon­ga-metra­gem O FIM DO MUNDO, do luso-suí­ço Basil da Cunha. O fil­me, com pro­du­ção Suí­ça, é intei­ra­men­te fala­do em por­tu­guês e cri­ou­lo e con­tou com a cola­bo­ra­ção da pro­du­to­ra por­tu­gue­sa Ter­ra­tre­me.

Da sec­ção Histoire(s) du Ciné­ma, na cate­go­ria Visi­on Award Tici­no­mo­da Clai­re Ather­ton, cons­ta ain­da o fil­me de 1993, D’EST, de Chan­tal Aker­man, indi­ca­do pela orga­ni­za­ção do Fes­ti­val como sen­do uma pro­du­ção Bel­ga, Fran­ce­sa e Por­tu­gue­sa.

O Fes­ti­val de Cine­ma de Locar­no decor­re entre 7 e 17 de agos­to, em Locar­no, Suí­ça. Conhe­ça a sele­ção ofi­ci­al des­ta 72ª Edi­ção.

Fon­te.