MOTELX 2019: ERVA DANINHA vence Melhor Curta de Terror Portuguesa

O júri da com­pe­ti­ção de Melhor Cur­ta de Ter­ror Por­tu­gue­sa, com­pos­to por Samu­el Úria, Howard David Ingham e Raquel Frei­re, con­si­de­rou que ERVA DANINHA foi o fil­me que mais sur­pre­en­deu, “ficá­mos fas­ci­na­dos e per­tur­ba­dos des­de o iní­cio.

O júri da com­pe­ti­ção de Melhor Cur­ta de Ter­ror Por­tu­gue­sa, com­pos­to por Samu­el Úria, Howard David Ingham e Raquel Frei­re, con­si­de­rou que ERVA DANINHA foi o fil­me que mais sur­pre­en­deu, “ficá­mos fas­ci­na­dos e per­tur­ba­dos des­de o iní­cio. Numa com­pe­ti­ção mui­to for­te, sou­be comu­ni­car ver­da­dei­ra­men­te uma estra­nhe­za sobre­na­tu­ral e é um fil­me que nos dá a sen­sa­ção de ser úni­ca e auten­ti­ca­men­te Por­tu­guês”.

ERVA DANINHA fica auto­ma­ti­ca­men­te sele­ci­o­na­do para o Pré­mio Méliès d’Or, que será atri­buí­do pela Fede­ra­ção Euro­peia de Fes­ti­vais de Cine­ma Fan­tás­ti­co, numa ceri­mó­nia em Sit­ges, Espa­nha, a 6 de outu­bro.

Ain­da na cate­go­ria de Melhor Cur­ta de Ter­ror Por­tu­gue­sa, o júri atri­buiu uma Men­ção Espe­ci­al a HÄUSCHEN – A HERANÇA, de Pau­lo A. M. Oli­vei­ra e Pedro Mar­tins.

Na Com­pe­ti­ção Inter­na­ci­o­nal, o júri, com­pos­to por David Gre­gory, Miguel Gon­çal­ves Men­des e Rita Anjos, atri­buiu o Pré­mio MOTELX – Melhor Lon­ga de Ter­ror Euro­peia / Méliès d’Argent 2019 a WHY DON’T YOU JUST DIE!, de Kirill Soko­lov.

A 13.ª edi­ção do MOTELX – Fes­ti­val inter­na­ci­o­nal de Cine­ma de Ter­ror decor­reu em Lis­boa, entre 10 e 15 de setem­bro de 2019.

Fon­te.