Arquivo da Categoria: Notícias

Ciclo de Cinema “Fusões no Cinema” dedicado à Música

Os Caminhos do Cinema Português e o Centro de Estudos Cinematográficos retomam o seu ciclo de cinema “Fusões no Cinema” esta quinta-feira dia 18 de Maio. O ciclo terá lugar todas as quintas-feiras às 22h00 no Mini-Auditório Salgado Zenha da Associação Académica de Coimbra. A programação inclui obras especialmente dedicadas à música e percorre o espírito da contracultura nacional, desde os anos 60 com o filme Meio Metro de Pedra, aos anos 80 com o grupo Heróis do Mar retratado em Brava Dança, até hoje, acompanhando a banda Humanos que retomou a obra de António Variações e também, David Santos com os temas de Noiserv. Depois navegamos até ao outro lado do oceano Atlântico ao ritmo do Tango com A morte de Carlos Gardel, obra adaptada de António Lobo Antunes e por fim, chegamos até à cidade Surabaia, onde nos encontramos com uma geração de jovens indonésios que se juntam à volta duma cultura musical controversa, o black metal.

Entrada gratuita e limitada à lotação da sala

Programação

18 de Maio

Meio Metro de Pedra de Eduardo Morais / 68min / 2011

“Boa noite, sejam bem-vindos a mais uma emissão do Meio Metro de Pedra. O programa que todas as semanas vos conta as histórias que uma data de meninos e meninas andaram a fazer pelo rock do nosso belo país.”

Assim arranca o documentário sobre a contracultura do rock’n’roll nacional desde o seu surgimento no fim da década de 50 até aos nossos dias. Na década de 60, inspirados por bandas como os Shadows, Bill Haley ou os Beatles, cerca de 3000 conjuntos de norte a sul de um país sob a alçada de Oliveira Salazar abalaram as editoras inconscientes deste som emergente. Um impulso de espírito ousado que percorreu o psicadelismo dos Jets, o punk dos Aqui D’el Rock, e se estabeleceu em pontos nevrálgicos como Braga, Coimbra ou Barreiro. Um pedaço da história de Portugal que tende a ser ocultado sobrevive através do selo independente da Ama Romanta, da Bee Keeper, da Lux ou da Groovie Records, e tem neste documentário de Eduardo Morais, a sua merecida celebração.

25 de Maio

Brava Dança de Jorge Pires e José Pinheiro / 80min / 2007

Um documentário de Jorge Pires e José Pinheiro que revisita a história do grupo Heróis do Mar. Um confronto entre as imagens de um Portugal antigo e de um Portugal moderno. As ideias, os ideais e as dinâmicas da música popular portuguesa da década de 80, pela voz dos músicos e não-músicos envolvidos.

1 de Junho

Humanos – A Vida em Variações de António Ferreira / 35min / 2006

Um dia, inadvertidamente, é descoberta uma caixa de sapatos esquecida numa prateleira de uma editora discográfica. Dentro desta, estão cassetes contendo gravações inéditas de António Variações, que ele fazia num pequeno gravador no seu quarto, registando os mais intimos momentos de inspiração. Ao escutar estas gravações, onde Variações cantava na mais pura das situações – sem acompanhamento musical, às vezes mesmo sussurrando para não acordar os vizinhos – percebeu-se que este tesouro não podia ficar por revelar. Assim nasceram os HUMANOS. Uma super-banda, constituida por super-músicos, onde Manuela Azevedo, David Fonseca e Camané dão voz às músicas e letras de António Variações. Este filme acompanha o processo de preparação dos espectáculos ao vivo nos Coliseus de Lisboa e Porto no Verão de 2005, bem como nos revela de que forma os músicos abordaram estes esboços de canções, que apesar de despidos, continham toda a vibração e energia que António Variações nos deixou.

Noiserv {Sessão Dupla} de Paulo Dias / 25min / 2011

A partir dos temas de Noiserv, um projecto musical português interpretado por David Santos, conta-se a história de três personagens com diferentes ambições. Numa viagem entre memórias e sonhos, a ficção é intercalada num filme concerto que poderia ser a banda-sonora para o dia-a-dia.

8 de Junho

A morte de Carlos Gardel de Solveig Nordlund / 85min / 2011

Um jovem (Carlos Malvarez) toxicodependente está a morrer num hospital. Junto a ele, à medida que vão vivendo a evolução da sua agonia, cada um dos seus familiares mais próximos evoca uma teia de recordações, de memórias obsessivas e de vivências actuais. Todos eles são portadores de sonhos e desalentos da vida. O pai do jovem (Rui Morisson), apaixonado pelo tango e pela figura de Carlos Gardel, o mais famoso dos cantores de tango argentino, percorre simbolicamente um rosário de situações dolorosas. Delirante, confunde-o com um cantor parecido (Ruy de Carvalho).

15 de Junho

À l’est de l’enfer de Matthieu Canaguier / 45min / 2013

Surabaia. Caos urbano, labirinto de ferro e cimento. No coração da cidade toda uma geração de jovens indonésios procuram-se, revoltam-se e juntam-se à volta duma música underground e controversa: O Black Metal.

Ciclo Fusões é dedicado à música em maio e junho

Os Caminhos do Cinema Português e o Centro de Estudos Cinematográficos retomam o seu ciclo de cinema “Fusões no Cinema” esta quinta-feira dia 18 de Maio. O ciclo terá lugar todas as quintas-feiras às 22h00 no Mini-Auditório Salgado Zenha da Associação Académica de Coimbra. A programação inclui obras especialmente dedicadas à música e percorre o espírito da contracultura nacional, desde os anos 60 com o filme Meio Metro de Pedra, aos anos 80 com o grupo Heróis do Mar retratado em Brava Dança, até hoje, acompanhando a banda Humanos que retomou a obra de António Variações e também, David Santos com os temas de Noiserv. Depois navegamos até ao outro lado do oceano Atlântico ao ritmo do Tango com A morte de Carlos Gardel, obra adaptada de António Lobo Antunes e por fim, chegamos até à cidade Surabaia, onde nos encontramos com uma geração de jovens indonésios que se juntam à volta duma cultura musical controversa, o black metal. Entrada gratuita e limitada à lotação da sala.

+ em: Ciclo Fusões é dedicado à música em maio e junho


Publicado em Ciclo Fusões é dedicado à música em maio e junho

Módulo de Edição de Som com José Cardoso

A Edição de Som é uma das últimas fases de pós-produção de som para cinema, onde as decisões são definitivas e onde o fim do processo significa o início da vida comercial de uma obram abordando definições de estrutura de som para cinema, descrição do processo de trabalho e membros de equipa.
Neste módulo serão englobadas as várias fases deste processo, começando por definições de estrutura de som para cinema, descrição de processo de trabalho e membros de equipa, com o recurso à exibição de vários exemplos que explicam o processo e mostram resultados de cada etapa de finalização. Assim, este módulo irá permitir aos formandos compreender o funcionamento diegético do som, bem como de que forma este cria novas densidades, atmosferas, tensão ou ritmo numa obra fílmica.

+ em: Módulo de Edição de Som com José Cardoso


Publicado em Módulo de Edição de Som com José Cardoso

Banho de Paragem está Primavera do Cine em Vigo

Banho de Paragem, produzido no âmbito da 5.ª edição do Curso de Cinema – Cinemalogia – e da 18.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra, foi seleccionado para a 6.ª edição do Festival Primavera Do Cine!

Joaquim é um professor universitário e ex-militar da Guerra do Ultramar.
Após a sua morte, Alexandre – seu filho – é contactado pela editora que está a desenvolver uma biografia em homenagem ao professor universitário. Alexandre aceita a instigação e recolhe alguns dos ativos do seu pai, encontrando um negativo fotográfico curioso que pode mudar a imagem que o seu pai transpirava em vida.
Alexandre é, então, confrontado com o dilema: revelar a verdade ou manter a honra do seu falecido pai.

Esta curta-metragem é a vertente visível de todo o um ano de aprendizagem representando o conjunto dos saberes apreendidos pelos formandos do curso. Resulta não só do afinco destes, mas também da colaboração da cidade e da população de Coimbra que através de uma panóplia de parcerias e ajudas nos possibilitou a feitura deste filme. O grupo de formandos da 5.ª edição do curso de cinema Cinemalogia irá competir directamente contra nomes já consagrados do cinema lusófono como Ricardo Leite, Thiago B. Mendonça, João Salaviza ou Tiago Rosa-Rosso, bem como os realizadores galegos como Carlos A. Quirós, Eva Alonso, Carmen Ruiz ou David Vega F., entre muitos outros.

Assim, depois da estreia aquando da abertura da 22.ª edição dos Caminhos do Cinema Português, Banho de Paragem é projectado em Vigo nos dias 9 de maio, terça-feira às 18:30 no Auditório Do Concello de Vigo e a 10, quarta-feira às 18:00, e 11 de Maio, quinta-feira às 19:30, no Auditório do Instituto Camões de Vigo.

Conheça a restante selecção e programação deste festival galego em http://primaveradocine.com/blog/2017

Publicado em Banho de Paragem está Primavera do Cine em Vigo