Convocatória — Reunião Plenária do Centro de Estudos Cinematográficos

A Mesa de Ple­ná­rio vem por este meio con­vo­car todos os sóci­os do Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos para o Ple­ná­rio do Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos, a rea­li­zar na Sala de Dire­ção do CEC/ AAC, para o pró­xi­mo dia 29 de abril 2018, pelas 22h00 com a seguin­te ordem de tra­ba­lhos:

1. Infor­ma­ções
2. Revi­são e dis­cus­são do Regu­la­men­to Inter­no do Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos da Asso­ci­a­ção Aca­dé­mi­ca de Coim­bra
3. Apro­va­ção do Regu­la­men­to Inter­no do Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos da Asso­ci­a­ção Aca­dé­mi­ca de Coim­bra
4. Outros assun­tos

O GRANDE CIRCO MÍSTICO EM CANNES

O fil­me, uma copro­du­ção Portugal/Brasil/França, e que con­ta com o apoio do Ins­ti­tu­to do Cine­ma e do Audi­o­vi­su­al (ICA), con­ta a his­tó­ria de cin­co gera­ções de uma famí­lia cir­cen­se. Da inau­gu­ra­ção do Gran­de Cir­co Mís­ti­co, em 1910, aos dias de hoje, acom­pa­nha­mos, atra­vés de Cela­vi, o mes­tre-de-ceri­mó­ni­as que nun­ca enve­lhe­ce, as aven­tu­ras e os amo­res dos Kieps, do apo­geu à deca­dên­cia, até ao sur­pre­en­den­te final, num fil­me em que a rea­li­da­de e a fan­ta­sia se encon­tram num uni­ver­so mís­ti­co.

Orçamento Participativo: candidaturas ainda a decorrer

A sub­mis­são de pro­pos­tas pode ser fei­ta atra­vés do por­tal do Orça­men­to Par­ti­ci­pa­ti­vo (OPP), em www.opp.gov.pt,em qual­quer uma das bibli­o­te­cas públi­cas e muni­ci­pais e Espa­ços Cida­dãos, que este ano se asso­ci­a­ram à ini­ci­a­ti­va, ou duran­te um dos vári­os Encon­tros Par­ti­ci­pa­ti­vos que decor­rem por todo o ter­ri­tó­rio naci­o­nal.

PORTUGUESES COMPETEM NO VISIONS DU RÉEL

LONGE DA AMAZÓNIA, de Fran­cis­co Car­va­lho, e A VIDA AQUI, ESTÁ VISTA?, de Fili­pe Car­va­lho, com­pe­tem na cate­go­ria de cur­tas-metra­gens, da Com­pe­ti­ção Inter­na­ci­o­nal do Fes­ti­val.

VACAS E RAINHAS, de Lau­ra Mar­ques, e HELLO CINTA PERTAMAKU, CÂMBIO E DESLIGO, de Dani­el Dona­to, foram tam­bém sele­ci­o­na­das para a sec­ção não com­pe­ti­ti­va “Ope­ning Sce­nes”, dedi­ca­da a pri­mei­ras cur­tas-metra­gens e tra­ba­lhos de esco­la.

12 PORTUGUESES NO GO SHORT

Para a Com­pe­ti­ção Euro­peia do Fes­ti­val foram sele­ci­o­na­das as obras ANTÃO, O INVISÍVEL, de Maya Kosa e Sér­gio da Cos­ta (Suíça/Portugal); COUP DE GRÂCE, de Salo­mé Lamas; ÁGUA MOLE, de Lau­ra Gon­çal­ves e Ale­xan­dra Rami­res (Xá); FLORES, de Jor­ge Jáco­me; MIRAGEM MEUS PUTOS, de Dio­go Bal­daia; O HOMEM ETERNO, de Luís Cos­ta; UBI SUNT, de Salo­mé Lamas.