OBRAS PORTUGUESAS PREMIADAS EM SANTIAGO DE COMPOSTELA

p.p1 {mar­gin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 12.0px ‘Hel­ve­ti­ca Neue’; color: #454545}p.p2 {mar­gin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 12.0px ‘Hel­ve­ti­ca Neue’; color: #454545; min-height: 14.0px}span.s1 {text-deco­ra­ti­on: under­li­ne ; color: #e4af0a}Os ven­ce­do­res da 14ª edi­ção do Fes­ti­val de Cine­ma Cur­to­cir­cuí­to foram anun­ci­a­dos duran­te a ceri­mó­nia de encer­ra­men­to, a 8 de outu­bro. Relem­bra­mos que foram exi­bi­dos mais de 150 fil­mes, inte­gra­dos em sec­ções com­pe­ti­ti­vas, pro­gra­mas para­le­los e ses­sões espe­ci­ais.

FLORES, de Jor­ge Jáco­me e David Cabe­ci­nha, OS HUMORES ARTIFICIAIS, de Gabri­el Abran­tes, FARPÕES, BALDIOS, de Mar­ta Mateus, CIDADE PEQUENA, de Dio­go Cos­ta Ama­ran­te, NYO VWETA NAFTA, de Ico Cos­ta e UBI SUNT, de Salo­mé Lamas, foram as seis pro­du­ções por­tu­gue­sas em com­pe­ti­ção no fes­ti­val. Des­tas, três foram dis­tin­gui­das.

Ciclo “Fusões no Cinema” dedicado à Literatura

O Ciclo de Cine­ma — Fusões no Cine­ma — orga­ni­za­do pelo Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos e os Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês irá reto­mar na pró­xi­ma sema­na e será dedi­ca­do ago­ra à Lite­ra­tu­ra.

Come­ça quin­ta-fei­ra dia 12 de Outu­bro às 22h00 no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha da AAC, com a estreia em Coim­bra do fil­me Com­boio de Sal e Açú­car de Licí­nio Aze­ve­do, rea­li­za­dor e escri­tor que adap­ta a sua pró­pria obra lite­rá­ria ao cine­ma. Depois ire­mos via­jar até à lite­ra­tu­ra fran­ce­sa com Albert Camus, autor que alguns clas­si­fi­cam como um apai­xo­na­do pela exis­tên­cia, cuja obra adap­ta­da Lon­ge dos homens tem ban­da sono­ra ori­gi­nal com­pos­ta por Nick Cave e War­ren Ellis.

O Ciclo que terá lugar todas as quin­tas-fei­ras de 12 de Outu­bro a 9 de Novem­bro, inclui­rá tam­bém obras adap­ta­das ao cine­ma de Luiz Ruf­fa­to, Fer­nan­do Pes­soa e José Sara­ma­go. Além dis­so, terá uma ses­são espe­ci­al para o dia das bru­xas, dia 31 de Outu­bro à 00h00, com A Ins­ta­la­ção do Medo de Ricar­do Lei­te e o fil­me pro­ta­go­ni­za­do por Nuno Melo, O Barão de Edgar Pêra que explo­ra a obra de Bran­qui­nho da Fon­se­ca num regis­to que res­sus­ci­ta o expres­si­o­nis­mo ale­mão dos anos 1920.

EXPOSIÇÃO DE SALOMÉ LAMAS EM VILA DO CONDE

p.p1 {mar­gin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 12.0px ‘Hel­ve­ti­ca Neue’; color: #454545}p.p2 {mar­gin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; text-align: jus­tify; font: 12.0px ‘Hel­ve­ti­ca Neue’; color: #454545}p.p3 {mar­gin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 12.0px ‘Hel­ve­ti­ca Neue’; color: #e4af0a}span.s1 {text-deco­ra­ti­on: under­li­ne ; color: #e4af0a}span.s2 {color: #454545}span.s3 {color: #e4af0a}Vila do Con­de rece­be a expo­si­ção de Salo­mé Lamas, rea­li­za­do­ra dos fil­mes ELDORADO XXI (2016, ven­ce­dor do Gran­de Pré­mio da 3.ª edi­ção do Porto/Post/Doc), UBI SUNT (2016), TERRA DE NINGUÉM (2012), A COMUNIDADE (2012) e, mais recen­te­men­te, COUP DE GRÂCE (2017), entre outros. 

A rea­li­za­do­ra por­tu­gue­sa trans­por­ta ago­ra os seus fil­mes, vídeo ins­ta­la­ções e ins­ta­la­ções sono­ras para esta expo­si­ção, onde se inclu­em obras iné­di­tas como UBI SUNT II, UBI

COPRODUÇÃO PORTUGUESA NA LISTA DE CANDIDATOS A NOMEAÇÃO PARA OS ÓSCARES

COMBOIO DE SAL E AÇÚCAR, rea­li­za­do por Licí­nio de Aze­ve­do e pro­du­zi­do pela pro­du­to­ra por­tu­gue­sa Ukbar Fil­mes, pode­rá com­pe­tir nos Ósca­res da Aca­de­mia de Artes e Ciên­ci­as Cine­ma­to­grá­fi­cas.

Esta é a pri­mei­ra vez que um fil­me de Moçam­bi­que inte­gra a lis­ta de can­di­da­tos para nome­a­ção aos Ósca­res na cate­go­ria de Melhor Fil­me Estran­gei­ro, para a qual tam­bém o fil­me por­tu­guês SÃO JORGE, de Mar­co Mar­tins, está pré-sele­ci­o­na­do.

A lis­ta defi­ni­ti­va de nome­a­dos será anun­ci­a­da a 23 de janei­ro de 2018. Já a ceri­mó­nia de entre­ga dos pré­mi­os acon­te­ce­rá a 4 de mar­ço de 2018, em Los Ange­les, EUA.

Relem­bra­mos que COMBOIO DE SAL E AÇÚCAR teve a sua estreia em Por­tu­gal no pas­sa­do dia 28 de setem­bro.