Arquivo de etiquetas: caminhos do cinema português

O Barão de Edgar Pêra

No ano de 1943, duran­te a II Guer­ra Mun­di­al, a pro­du­to­ra ame­ri­ca­na Vale­rie Lew­ton che­gou a Por­tu­gal e casou-se com um actor por­tu­guês que lhe deu a conhe­cer o con­to “O Barão”, escri­to por Bran­qui­nho da Fon­se­ca. Vale­rie viu nele a his­tó­ria per­fei­ta para um fil­me de ter­ror, come­çan­do, em segre­do, as fil­ma­gens numa fábri­ca do Bar­rei­ro.

Quan­do a PIDE sou­be da exis­tên­cia do fil­me, man­dou des­truir os nega­ti­vos. A equi­pa téc­ni­ca foi repa­tri­a­da e os acto­res por­tu­gue­ses depor­ta­dos para o Tar­ra­fal, na ilha de San­ti­a­go, Cabo Ver­de, onde mor­re­ram tor­tu­ra­dos na “fri­gi­dei­ra”.

Em 2005, foram des­co­ber­tas duas bobi­nas e o guião do fil­me nos arqui­vos do cine­clu­be do Bar­rei­ro. Atra­vés delas o rea­li­za­dor Edgar Pêra deci­diu fazer o “rema­ke” do fil­me ori­gi­nal, con­tan­do a his­tó­ria de um barão tirâ­ni­co que ater­ro­ri­za a popu­la­ção das mon­ta­nhas do Bar­ro­so, no Nor­te de Por­tu­gal.

É exi­bi­do no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha no pró­xi­mo dia 31 de Outu­bro à meia-noi­te . A entra­da é livre.

Introdução Histórica

A his­tó­ria de um vam­pi­ro mari­al­va que ater­ro­ri­za­va os habi­tan­tes duma região mon­ta­nho­sa. O Barão é um cama­leão emo­ci­o­nal. Ora se apre­sen­ta dócil, ou iras­cí­vel, um homem-java­li, «uma pura bes­ta». Vive um amor apri­si­o­na­do, den­tro e fora de si. Um amor ina­tin­gí­vel. Um ide­al cor­rom­pi­do. Ida­li­na, cri­a­da aris­to­cra­ta pai­ra pelo cas­te­lo…

O pará­gra­fo aci­ma é o resu­mo ofi­ci­al de apre­sen­ta­ção de “O Barão”, o novo fil­me de Edgar Pêra é umas das mais sin­gu­la­res estrei­as do ano. A pelí­cu­la adap­ta uma his­tó­ria de Bran­qui­nho da Fon­se­ca e é uma via­gem ao Por­tu­gal dos anos 40, pen­sa­da que se tives­se sido fil­ma­da na pró­pria altu­ra.

O regis­to é expres­si­o­nis­ta e góti­co e a pelí­cu­la, pro­ta­go­ni­za­da por Nuno Melo, é uma metá­fo­ra a qual­quer dita­du­ra.

Elenco

  • Leo­nor Keil
  • Mar­cos Bar­bo­sa
  • Mari­na Albu­quer­que
  • Miguel Ser­mão
  • Nuno Melo
  • Vítor Cor­reia

Equipa técnica

Argu­men­to: Edgar Pêra  ·  Luí­sa Cos­ta Gomes

Direc­ção de Foto­gra­fia: Luís Bran­qui­nho

Mon­ta­gem: João Gomes: Tia­go Antu­nes  ·  Edgar Pêra

Músi­ca: Vozes Da Rádio

Pro­du­ção: Cine­ma­te

Pro­du­to­ra: Ana Cos­ta

Rea­li­za­ção: Edgar Pêra

Som: Tia­go Rapo­si­nho

Prémios nos XVIII Caminhos do Cinema Português (2011)

PRÉMIO MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO | Luí­sa Cos­ta Gomes e Edgar Pêra por O Barão
PRÉMIO MELHOR FOTOGRAFIA | Luís Bran­qui­nho por O Barão
PRÉMIO MELHOR CARATERIZAÇÃO | Jor­ge Bra­gada por O Barão
PRÉMIO MELHOR MONTAGEM | Tia­go Antu­nes por O Barão

SaveSaveSaveSave

20 Anos de Cinema PortuguÊs

Na pró­xi­ma quin­ta-fei­ra, dia 26 de Setem­bro, tem iní­cio o ciclo de Cine­ma ’20 anos de Cine­ma Por­tu­guês’ com a exi­bi­ção do fil­me Ras­gan­ço de Raquel Frei­re segui­do de um deba­te sobre a “Repre­sen­ta­ção do Patri­mó­nio Cul­tu­ral no Cine­ma”.

Ali­cer­ça­do no mote 20 anos do fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês, o Cen­tro de Estu­dos Cinematográficos/AAC sele­ci­o­nou 43 fil­mes que pas­sa­ram ao lon­go das XIX edi­ções do fes­ti­val e que melhor repre­sen­tam as diver­sas ver­ten­tes de cine­ma por­tu­guês.

Des­ta selec­ção fazem par­te fil­mes como O Barão de Edgar Pêra, Sapa­tos Pre­tos e San­gue do meu San­gue de João Cani­jo, Recor­da­ções da Casa Ama­re­la, A comé­dia de Deus e As Bodas de Deus de João César Mon­tei­ro, Um fil­me fala­do de Mano­el de Oli­vei­ra, Embar­go de Antó­nio Fer­rei­ra, Trá­fi­co de João Bote­lho, entre outros.

Este Ciclo de Cine­ma decor­re­rá entre 26 de Setem­bro de 2013 e 5 de Junho de 2014, pelas 22horas, no Mini-audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha, no edi­fí­cio da Asso­ci­a­ção Aca­dé­mi­ca de Coim­bra. A Entra­da é Gra­tui­ta.

Pro­gra­ma

26 de Setem­bro de 2013 O Ras­gan­ço
3 de Outu­bro de 2013 Recor­da­ções da Casa Ama­re­la
10 de Outu­bro de 2013 Pos­fá­cio nas Con­fec­ções Canhão
Vicky & Sam
May­be
Per­di­do e Acha­do
31 de Outu­bro de 2013 Filhos do Tédio
Roc­ku­men­tá­rio
Bre­ve His­tó­ria do Rock de Coim­bra
7 de Novem­bro de 2013 A comé­dia de Deus
14 de Novem­bro de 2013 A Bru­xa de Arroi­os
Balas & Boli­nhos
21 de Novem­bro de 2013 Embar­go
28 de Novem­bro de 2013 O Barão
5 de Dezem­bro de 2013 As Bodas de Deus
12 de Dezem­bro de 2013 Balas & Boli­nhos — O Regres­so
19 de Dezem­bro de 2013 Zé Pim­pão, o Ace­le­ra
O Paci­en­te
A fan­ta­sia
Via­gem a Cabo Ver­de
Gui­sa­do de Gali­nha
O Gigan­te
Kali, o Peque­no Vam­pi­ro
6 de Feve­rei­ro de 2014 O Lugar do Mor­to
13 de Feve­rei­ro de 2014 Aque­le que­ri­do mês de agos­to
20 de Feve­rei­ro de 2014 Dot.com
27 de Feve­rei­ro de 2014 A mor­te do Cine­ma
Ó Marquês vem cá bai­xo outra vez!
6 de Mar­ço de 2014 Ali­ce
13 de Mar­ço de 2014 Uma comé­dia infe­liz
Rupo­fo­bia
Sin­fo­nia dos Lou­cos
Kar­ma
20 de Mar­ço de 2014 Das Tri­pas Cora­ção
27 de Mar­ço de 2014 Trá­fi­co
3 de Abril de 2014 O Sonho de uma noi­te de S. João
10 de Abril de 2014 Lon­ge da Vis­ta
24 de Abril de 2014 Fute­bol de Cau­sas
1 de Maio de 2014 Sapa­tos Pre­tos
22 de Maio de 2014 Balas & Boli­nhos — O últi­mo capí­tu­lo
29 de Maio de 2014 San­gue do meu san­gue
5 de Junho de 2014 Um fil­me fala­do

 

12th INTERNATIONAL COLLOQUIUM ON NONPROFIT, SOCIAL, ARTS AND HERITAGE MARKETING

O Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos tem apos­ta­do ao lon­go dos últi­mos dez anos na cres­cen­te valo­ri­za­ção qua­li­ta­ti­va dos even­tos que pro­mo­ve e na qua­li­fi­ca­ção dos seus qua­dros. Atra­vés dos Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês e do Cine­ma­lo­gia afir­mou-se uma peque­na orga­ni­za­ção, com redu­zi­dís­si­mos recur­sos, capaz de atin­gir a exce­lên­cia no que toca ao estu­do, exibição,formação e pro­mo­ção da Cine­ma­to­gra­fia Naci­o­nal.

Resul­ta­do do tra­ba­lho con­tí­nuo ao lon­go de dife­ren­tes direc­ções o CEC pôde cres­cer e qua­li­fi­car-se ao par­ti­ci­par em inú­me­ras acções de for­ma­ção e afir­mar-se como um Cen­tro de Estu­dos e de pro­du­ção do conhe­ci­men­to ao inves­ti­gar e publi­car arti­gos em Con­fe­rên­ci­as Inter­na­ci­o­nais. Em Setem­bro de 2013 foi selec­ci­o­na­da, de entre pro­pos­tas de todo o mun­do, a comu­ni­ca­ção “Arts Bran­ding on Film Fes­ti­vals — The Case of Cami­nhos” por Tia­go San­tos e Vítor Fer­rei­ra para a 12th Inter­na­ti­o­nal Col­lo­quium on Non­pro­fit, Soci­al, Arts and Heri­ta­ge Mar­ke­ting na Heri­ot-Watt Uni­ver­sity da cida­de de Edim­bur­go, Escó­cia.

A comu­ni­ca­ção inci­diu sobre ases­tra­té­gi­as de mar­ca, comu­ni­ca­ção e design apli­ca­das ao lon­go das últi­mas cin­do edi­ções do fes­ti­val, as nos­sa­sop­ções e expe­ri­ên­ci­as e os resul­ta­dos prá­ti­cos obti­dos qua­li­ta­ti­va­men­te e quan­ti­ta­ti­va­men­te. Encon­tra­mo-nos de momen­to a ence­tar todos os esfor­ços­pa­ra a publi­ca­ção da comu­ni­ca­ção em revis­ta.

Caminhos do Cinema Português — Call For Movies

Até 15 de Setembro! O fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês está até 15 de Setem­bro de 2012 a rece­ber ins­cri­ções de fil­mes e argu­men­tos para selec­ção nas sec­ções: Sec­ção Com­pe­ti­ti­va, Ensai­os Visu­ais  e Coim­bra Fil­ma-se.

Espe­ra­mos poder mos­trar nova­men­te ao país o que de melhor se pro­duz ao nível cine­ma­to­grá­fi­co em Por­tu­gal, numa pers­pec­ti­va de mos­trar todo o cine­ma por­tu­guês. Do cine­ma de esco­la aos pro­fis­si­o­nais todos têm direi­to à exi­bi­ção das suas obras num espí­ri­to de comu­nhão com os dife­ren­tes públi­cos.

O fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês afir­mou-se como a refe­rên­cia na pro­mo­ção, divul­ga­ção e for­ma­ção do Cine­ma Por­tu­guês, atrain­do anu­al­men­te os dife­ren­tes públi­cos para as suas salas e pre­mi­an­do todo o cine­ma por­tu­guês. Ao lon­go das XVIII edi­ções do fes­ti­val orgu­lha­mo-nos de ter rece­bi­do em Coim­bra os prin­ci­pais cri­a­do­res e as prin­ci­pais obras do cine­ma por­tu­guês, con­fe­rin­do-lhes para além de um espa­ço de exi­bi­ção, aci­ma de tudo um espa­ço ali­cer­ça­do  na dis­cus­são e no con­ví­vio com os seus con­gé­ne­res, mas igual­men­te com o públi­co.

Esta­mos a ulti­mar a equi­pa de júris da XIX edi­ção, ten­do já con­fir­ma­dos nomes de rele­vo da soci­e­da­de por­tu­gue­sa, do pano­ra­ma artís­ti­co até ao novo empre­en­de­do­ris­mo, que bre­ve­men­te divul­ga­re­mos.

A qua­li­da­de dos fil­mes ins­cri­tos ao lon­go das diver­sas edi­ções do Fes­ti­val ali­a­dos à qua­li­da­de das diver­sas equi­pas de júris, moti­vam a orga­ni­za­ção a mais um ano de tra­ba­lho tor­nan­do Coim­bra a Capi­tal do Cine­ma Por­tu­guês.

 

 

 

Não per­ca a opor­tu­ni­da­de de fazer par­te des­ta mon­tra do cine­ma por­tu­guês, poden­do, des­de já, rea­li­zar a ins­cri­ção do seu fil­me e con­sul­tar os regu­la­men­tos no nos­so site ofi­ci­al em — www.caminhos.info .

Até já!