Arquivo de etiquetas: cinema

Cinemalogia 3 — Da Ideia ao Filme

O Cine­ma ou 7ª arte, como é por mui­tos ape­li­da­da, con­se­gue inter­li­gar téc­ni­cas e for­mas de expres­são de diver­sas artes ante­ri­o­res, o cine­ma ou “ima­gem em movi­men­to”, cons­ti­tui pois uma das mani­fes­ta­ções artís­ti­ca mais expres­si­vas, mas tam­bém das mais exi­gen­tes do pon­to de vis­ta cri­a­ti­vo, pre­ci­sa­men­te por exi­gir o domí­nio de um sem núme­ro de conhe­ci­men­tos téc­ni­cos e artís­ti­cos e o desen­vol­vi­men­to de todo um con­jun­to de com­pe­tên­ci­as espe­cí­fi­cas.

O fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês tem colo­ca­do as suas ofer­tas for­ma­ti­vas des­ti­na­das ao públi­co em geral sob a for­ma de workshops inde­pen­den­tes, mos­tran­do como pro­du­zir e rea­li­zar dife­ren­tes está­gi­os e téc­ni­cas cine­ma­to­grá­fi­cas. Da nos­sa expe­ri­ên­cia pega­gó­gi­ca, sen­ti­mos a neces­si­da­de de alar­gar essa for­ma­ção fora da sema­na do fes­ti­val, sur­gin­do assim o cur­so Cine­ma­lo­gia – Da Ideia ao Fil­me.

O cur­so Cine­ma­lo­gia pre­ten­de ser um cur­so de ini­ci­a­ção à rea­li­za­ção cine­ma­to­grá­fi­ca, trans­mi­tin­do os prin­ci­pais conhe­ci­men­tos e desen­vol­ver as prin­ci­pais com­pe­tên­ci­as, quer do pon­to de vis­ta téc­ni­co, quer artís­ti­co, neces­sá­ri­os à rea­li­za­ção de um pro­jec­to cine­ma­to­grá­fi­co, des­de a con­cep­ção e desen­vol­vi­men­to de uma ideia de fic­ção ori­gi­nal à sua exi­bi­ção numa sala de cine­ma, habi­li­tan­do os for­man­dos a pro­du­zi­rem uma cur­ta-metra­gem, usan­do os conhe­ci­men­tos de pro­du­ção de vídeo digi­tal con­se­gui­dos ao lon­go da for­ma­ção.

Nes­ta edi­ção, o Cine­ma­lo­gia 3 rea­fir­ma a for­ma­ção como cri­a­ção artís­ti­ca, capaz de habi­li­tar os for­man­dos para o exer­cí­cio de fun­ções de exe­cu­ção téc­ni­ca e artís­ti­ca de obje­tos cine­ma­to­grá­fi­cos e audi­o­vi­su­ais e dan­do a pos­si­bi­li­da­de de pas­sar da teo­ria para a prá­ti­ca, inter­vin­do de for­ma arti­cu­la­da no cam­po da auto­ria e da dire­ção artís­ti­ca por for­ma ao lon­go do cur­so desen­vol­ver um pro­jec­to con­jun­to.

O cur­so tem a dura­ção de 304 horas de for­ma­ção divi­di­do em qua­tro eta­pas:
Pré-Pro­du­ção

Data Módu­lo Total de Horas
30 de Novem­bro de 2013 His­tó­ria do Cine­ma 8
1 de Dezem­bro de 2013 Intro­du­ção à lin­gua­gem cine­ma­to­grá­fi­ca 8
7 e 8 de Dezem­bro de 2013 Argu­men­to  I  — Enqua­dra­men­to Teó­ri­co 16
14 de Dezem­bro de 2013 Equi­pas, Car­gos Téc­ni­cos e Artís­ti­cos 8
15 de Dezem­bro de 2013 Finan­ci­a­men­to & Aspec­tos Legais 8

Roda­gem

Data Módu­lo Total de Horas
15 de Feve­rei­ro de 2014 Cine­ma Docu­men­tal — Abor­da­gens 8
16 de Feve­rei­ro de 2014 Intro­du­ção à crí­ti­ca de cine­ma 8
22 e 23 de Feve­rei­ro de 2014 Pré-Pro­du­ção 16
8 de Mar­ço de 2014 Direc­ção de Arte 8
9 de Mar­ço de 2014 Direc­ção de Som 1 — Teo­ria 8
15, 16 e 22 de Mar­ço de 2014 Direc­ção de Foto­gra­fia 24
29 e 30 de Mar­ço de 2014 Direc­ção de Acto­res 16
5 e 6 de Abril de 2014 Rea­li­za­ção 1 — Pla­ne­a­men­to
e Mei­os
de Pro­du­ção
16
12 a 16 de Abril de 2014 Rea­li­za­ção 2 — Roda­gem 40

 

Pós-Pro­du­ção

 

Data Módu­lo Total de Horas
25 de Abril de 2014 Mon­ta­gem — Teo­ria 8
26, 27 de Abril e 1 de Maio de 2014 Edi­ção de Som & Ima­gem 24
3 e 4 de Maio de 2014 Direc­ção de Foto­gra­fia 2 — Pós-Pro­du­ção 16
24  de Maio de 2014 Design de Títu­los 8
25 de Maio de 2014 Direc­ção de Som 2 — Com­po­si­ção Musi­cal 8
31 de Maio e 1 de Junho de 2014 Direc­ção de Som 3 — Mis­tu­ras Finais 16

Pro­mo­ção e Dis­tri­bui­ção

 

Data Módu­lo Total de Horas
7 de Junho de 2014 Pro­mo­ção e Comer­ci­a­li­za­ção 8
8 de Junho de 2014 Pro­jec­ção Cine­ma­to­grá­fi­ca 8

Ins­cri­ções dis­po­ní­veis aqui.

Conferência Internacional de Cinema — Arte, Tecnologia, Comunicação

Mar­ca­mos nova­men­te pre­sen­ça na Con­fe­rên­cia inter­na­ci­o­nal de Cine­ma de Avan­ca. No dia 25 de Julho ire­mos apre­sen­tar o arti­go “Cine­ma Por­tu­guês 2004–2012: qua­li­fi­ca­ção, entre os núme­ros e as suas repre­sen­ta­ções cul­tu­rais e soci­ais” na sala Jimmy Mura­ka­mi com a mode­ra­ção do Pro­fes­sor Dou­tor Car­los Fra­ga­tei­ro da Uni­ver­si­da­de de Avei­ro. O res­tan­te pai­nel será com­ple­ta­do pelas apre­sen­ta­ções de Mário Vaz Almei­da com o tema “O Cine­ma Con­tem­po­râ­neo de Cabo Ver­de” e  Alfon­so Pala­zón Mese­guer com o tema “Pun­to de vis­ta sub­je­ti­vo: la cons­truc­ción del docu­men­tal”.

Con­fir­ma o res­tan­te pro­gra­ma em http://avanca.org/PT/programa.php?diaID=2

Homenagem a José Saramago

O Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos asso­cia-se à Home­na­gem Naci­o­nal a José Sara­ma­go.

Esta ini­ci­a­ti­va é leva­da a cabo em par­ce­ria com a Fun­da­ção Lapa do Lobo, para que no dia 18 de Junho, data em que se per­fa­zem três anos que José Sara­ma­go fale­ceu, todos os CINECLUBES por­tu­gue­ses exi­bam à mes­ma hora o fil­me JOSÉ E PILAR de Miguel Gon­çal­ves Men­des, como for­ma de home­na­gem a alguém que mar­cou para sem­pre o pano­ra­ma cul­tu­ral por­tu­guês. Em Coim­bra a exi­bi­ção terá lugar no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha.

Entre outros pré­mi­os este fil­me con­quis­tou os pré­mi­os de Melhor Docu­men­tá­rio, Men­ção Hon­ro­sa no Pré­mio D. Qui­jo­te e o Pré­mio do Públi­co — Cha­ma Ama­re­la na XVIII edi­ção do fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês.

Após a exi­bi­ção do fil­me será rea­li­za­da uma “mas­ter ses­si­on” com o tema ” A Obra de José Sara­ma­go no Tea­tro e no Cine­ma” com mode­ra­ção de Dr. Antó­nio Apo­li­ná­rio Lou­ren­ço e com a par­ti­ci­pa­ção da Dra. Ana Pau­la Arnaut, Dr. Mic­ka­el de Oli­vei­ra e Dr. Nuno Camar­nei­ro.

CARTAZ-JOSE-E-PILAR-web



Leilão Solidário Caminhos do Cinema Português

Leilão Solidário

No pró­xi­mo dia 2 de Junho, pelas 16 horas, o fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês irá pro­mo­ver um Lei­lão Soli­dá­rio de Memo­ra­bi­lia de fil­mes, no Salão Caf­fé do Casi­no da Figuei­ra da Foz.

No caso, tra­ta-se de uma reco­lha de vári­os objec­tos rela­ci­o­na­dos com fil­mes que mar­ca­ram vári­as edi­ções do mai­or fes­ti­val de Cine­ma Por­tu­guês. A memo­ra­bi­lia de fil­mes são objec­tos con­si­de­ra­dos dig­nos de memó­ria e que, mui­tas vezes, se tor­nam itens de colec­ci­o­na­do­res, «coi­sas que ser­vem para serem lem­bra­das». Qua­se todos os arti­gos foram usa­dos nos pró­pri­os fil­mes, con­tri­buin­do des­ta­ca­da­men­te na cons­tru­ção de diver­sas nar­ra­ti­vas de refe­rên­cia.

É de sali­en­tar que mui­to des­se patri­mó­nio atin­ge um valor artís­ti­co assi­na­lá­vel e incal­cu­lá­vel sen­do que o lei­lão repre­sen­ta uma opor­tu­ni­da­de excep­ci­o­nal para adqui­rir algu­mas peças úni­cas. Cer­tos objec­tos sal­tam de ime­di­a­to à vis­ta, tal é o espí­ri­to cri­a­ti­vo que neles está impreg­na­do e todo e cada um dos arti­gos tem uma his­tó­ria para con­tar. Des­de um exem­plar do catá­lo­go da pri­mei­ra edi­ção do fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês, pas­san­do por uma pla­ca com o nome da casa «Som de Cris­tal», objec­to da cena da casa de alter­ne, do fil­me de Miguel Gomes, «Aque­le Que­ri­do mês de Agos­to», até o gra­va­dor de cas­se­tes Ten­sai e um gra­va­dor por­tá­til Olym­pus uti­li­za­dos por Pedro Hest­nes (fale­ci­do em Junho 2011) no fil­me «Em segun­da mão», da rea­li­za­do­ra Cata­ri­na Rui­vo.

Mais um bom moti­vo para tomar par­te des­te lei­lão: esta­mos peran­te um Lei­lão Soli­dá­rio. O lei­lão é co-orga­ni­za­do pelo fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês e pela Domus Legis, uma repu­ta­da agên­cia de lei­lões, e as recei­tas rever­te­rão total­men­te para a Hepa­tu­rix — Asso­ci­a­ção Naci­o­nal das Cri­an­ças e Jovens Trans­plan­ta­dos ou com Doen­ças Hepá­ti­cas. A Hepa­tu­rix é uma asso­ci­a­ção sem fins lucra­ti­vos, cuja mis­são é repre­sen­tar os inte­res­ses de todas as cri­an­ças e jovens com doen­ças hepá­ti­cas cró­ni­cas, e que nas­ceu da neces­si­da­de que um gru­po de pais sen­tiu em se asso­ci­ar, para assim, em con­jun­to, encon­tra­rem solu­ções com vis­ta à melho­ria da qua­li­da­de de vida dos seus filhos.

O cum­pri­men­to dos objec­ti­vos da Hepa­tu­rix pas­sa por, jun­to dos diver­sos pode­res de deci­são, con­se­guir que nenhu­ma des­tas cri­an­ças ou jovens se sin­ta des­fa­vo­ra­vel­men­te dis­cri­mi­na­do.

Com esta acti­vi­da­de, o fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês pro­cu­ra auxi­li­ar a Hepa­tu­rix a fazer face às neces­si­da­des, nome­a­da­men­te na com­pra de lei­tes espe­ci­ais e medi­ca­ção para as cri­an­ças em tra­ta­men­to, trans­por­tes para as con­sul­tas, manu­ten­ção de um apar­ta­men­to T1 para alo­ja­men­to das famí­li­as e mes­mo dos pró­pri­os doen­tes, apoi­os soci­ais a famí­li­as mui­to caren­ci­a­das.

Os arti­gos a lei­lo­ar esta­rão expos­tos na entra­da do Casi­no da Figuei­ra da Foz, entre 27 de Maio e 1 de Junho de 2013.

Apro­vei­te a oca­sião e seja soli­dá­rio!

De Portugal Para o Mundo — Ciclo de Cinema Português

Organização: CEC e ESN Coimbra

 

Depois do for­te ade­rên­cia do ano pas­sa­do, a ASE-UC/ESN Coim­bra vol­ta co-orga­ni­zar com o Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos um Ciclo de Cine­ma, de 25 de Feve­rei­ro a 18 de Mar­ço. Dan­do con­ti­nui­da­de ao tra­ba­lho de divul­ga­ção da cul­tu­ra por­tu­gue­sa que tem vin­do a desen­vol­ver, vol­ta a desa­fi­ar todos os estu­dan­tes do pro­gra­ma ERASMUS a des­co­brir um lado dife­ren­te do que se faz em Por­tu­gal, bem como algu­mas das suas mais emble­má­ti­cas per­so­na­li­da­des.

Orga­ni­za­do em par­ce­ria com o Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos da Asso­ci­a­ção Aca­dé­mi­ca de Coim­bra (AAC) — co-orga­ni­za­dor do fes­ti­val ‘Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês’, e com o apoio do pelou­ro de Rela­ções Inter­na­ci­o­nais da mes­ma ins­ti­tui­ção, o ciclo de cine­ma con­tem­pla a pro­jec­ção de 4 fil­mes por­tu­gue­ses e de 2 cur­tas-metra­gens, tam­bém de ori­gem naci­o­nal.

As pro­jec­ções rea­li­zar-se-ão no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha (situ­a­do no rés-do-chão do edi­fí­cio da AAC), sem­pre pelas 22 horas, com entra­da gra­tui­ta e legen­da­gem em inglês.

Pro­gra­ma­ção

. 25 Feve­rei­ro- Ensaio sobre a Ceguei­ra

 

. 06 Mar­ço- Res­pi­rar Bebai­xo de Água + Kali O Peque­no Vam­pi­ro


 

. 11 Mar­ço- Aris­ti­des de Sou­sa Men­des

 

. 13 Mar­ço- Balas e Boli­nhos

 

. 18 Mar­ço- Flor­be­la