Cinemalogia 2 – Da Ideia ao Filme

Da Ideia do FilmeMais de um século após a sua invenção, o cinema continua a ser a forma de expressão artística mais importante do mundo contemporâneo. A sua “linguagem” é hoje adoptada por toda uma série de meios de comunicação e expressão visual, infuenciando não só os novos media, mas contagiando ou invadindo mesmo, também, outras formas de manifestação artística tradicionais, da literatura à pintura ou da dança à arquitectura.

De facto, apesar, ou por causa, de todos os desenvolvimentos técnicos e artísticos através dos quais se foi permanentemente (re)inventando, o cinema constitui, independentemente do suporte em que é gravado ou do formato em que é exibido, um dos meios de expressão artística mais complexos que nos é dado apreciar.

Arte-síntese, como já foi descrito, por incorporar técnicas e formas de expressão de todas as artes anteriores, o cinema ou “imagem em movimento”, constitui pois uma das manifestações artística mais expressivas, mas também das mais exigentes do ponto de vista criativo, precisamente por exigir o domínio de um sem número de conhecimentos técnicos e artísticos e o desenvolvimento de todo um conjunto de competências específicas.

Neste curso de iniciação à realização cinematográfica, pretende-se transmitir os principais conhecimentos e desenvolver as principais competências, quer do ponto de vista técnico, quer artístico, necessários à realização de um projecto cinematográfico, desde a concepção e desenvolvimento de uma ideia de ficção original à sua exibição numa sala de cinema, habilitando os formandos a produzirem uma curta-metragem, usando os conhecimentos de produção de vídeo digital conseguidos ao longo da formação.

 

Pré-Produção

24 Novembro
História do Cinema — Paulo Granja
25 Novembro
Introdução à Linguagem Cinematográfica — Paulo Cunha

1,2 Dezembro
Argumento I – Enquadramento Teórico — Tiago R. Santos

8 Dezembro
Equipas, Cargos Técnicos e Artísticos — Alexandre Cebrian Valente

9 Dezembro
Financiamento & Aspectos Legais — António Costa Valente

15,16 Dezembro
Argumento II – Escrita — Tiago R. Santos

 

Rodagem
16,17 Fevereiro
Pré-Produção I — Maria João Mayer

23,24 Fevereiro
Imagem I – Cinematografia — Tony Costa
2,3 Março
Imagem II – Iluminação — Acácio de Almeida

9 Março
Som I — Teoria do Som — Tiago Fernandes

10 Março
Direcção de Arte — Augusto Mayer

17 Março
Direcção de Actores — Sérgio Graciano

23,24 Março
Pré-Produção II — Diana Coelho

25 a 28 Março
Realização — Artur Serra Araújo

 

Pós-Produção

6 Abril
Montagem – Teoria — João Braz

7,13,14 Abril
Edição de Som & Imagem — Tiago Antunes

20,21 Abril
Imagem III – Pós-Produção — Rodrigo Lacerda

27 Abril
Design de Títulos — Nelson Zagallo

28 Abril
Som II – Sonoplastia e Composição Musical — Pedro Janela

18, 19 Maio
Som III – Pós-Produção — Branco Neskov

25 Maio
Cinema Documental: Abordagens — Jorge Pelicano

26 Maio
Promoção e Comercialização — Marta Fernandes

1,2 Junho
Projecção Cinematográfica — João Silva

Inscrições disponíveis em: http://caminhos.info/

Cinemalogia – Da Ideia ao Filme

... da ideia ao filmeMais de um século após a sua invenção, o cinema continua a ser a forma de expressão artística mais importante do mundo contemporâneo. A sua “linguagem” é hoje adoptada por toda uma série de meios de comunicação e expressão visual, influenciando não só os novos media, mas contagiando ou invadindo mesmo, também, outras formas de manifestação artística tradicionais, da literatura à pintura ou da dança à arquitectura.

De facto, apesar, ou por causa, de todos os desenvolvimentos técnicos e artísticos através dos quais se foi permanentemente (re)inventando, o cinema constitui, independentemente do suporte em que é gravado ou do formato em que é exibido, um dos meios de expressão artística mais complexos que nos é dado apreciar.

Arte-síntese, como já foi descrito, por incorporar técnicas e formas de expressão de todas as artes anteriores, o cinema ou “imagem em movimento”, constitui pois uma das manifestações artística mais expressivas, mas também das mais exigentes do ponto de vista criativo, precisamente, por exigir o domínio de um sem número de conhecimentos técnicos e artísticos, e o desenvolvimento de todo um conjunto de competências específicas.

Neste curso de iniciação à realização cinematográfica, pretende-se transmitir os principais conhecimentos e desenvolver as principais competências, quer do ponto de vista técnico, quer artístico, necessários à realização de um projecto cinematográfico, desde a concepção e desenvolvimento de uma ideia de ficção original à sua exibição numa sala de cinema, habilitando os formandos a produzirem uma curta-metragem, usando os conhecimentos de produção de vídeo digital conseguidos ao longo da formação.

Consulte as datas e as diversas acções de formação existentes:

Elementos Formais da Linguagem Cinematográfica | Formador Fausto Cruchinho | 19 Novembro 2011| 8 Horas

Equipas, Cargos Técnicos na Realização | Formador António Costa Valente | 20 Novembro 2011 | 8 Horas

Argumento | Formador Daniel Ribas | 26 e 27 Novembro 2011 | 16 Horas

Financiamento e Aspectos Legais | Formador Vítor Ferreira 2011 | 3 Dezembro | 8 Horas

Pré-Produção | Formador José Farinha | 18 e 19 Fevereiro 2012 | 16 Horas

Realização | Formador Telmo Martins | 25 e 26 Fevereiro 2012 | 16 Horas

Imagem | Formador Eduardo Morais | 3 e 4 de Março 2012 | 16 Horas

Som | Formador Vasco Pimentel | 10 de Março 2012 | 8 Horas

Direcção de Actores | Formador Artur Pinheiro | 11 Março 2012 | 8 horas

Montagem | Formador João Brás | 17 e 18 Março 2012 | 16 horas

Edição de Som e Imagem | Formador Tiago Santos | 24 e 25 Março | 16 horas

Promoção e Comercialização | Formador Sérgio Lopes | 31 Março | 8 horas

Projecção Cinematográfica | 1 Abril | 8 horas

Faça já a sua inscrição aqui.

Balanço de 2010 \ O Ano da Secção.

Findando o ano é tempo de efectuar balanços. O Centro de Estudos Cinematográficos está neste momento a meio do mandado que nos últimos anos mais actividades realizou paralelamente ao grande evento cultural da Academia Coimbrã que é o Festival Caminhos do Cinema Português.

Pode não parecer, mas toda a preparação de um evento com tal envergadura necessita de um ano inteiro de trabalho, em que são definidas as parcerias, as actividades, as identidades gráficas, os colaborados, …, enfim todo o caminho que permitiu que este ano cerca de 9100 espectadores tivessem direito a todo o cinema Português ao longo de dez dias no Teatro Académico de Gil Vicente. Da Animação à Longa Metragem, pequenos e graúdos ajudaram a fazer a maior festa de Cinema Português de sempre.

Muitos foram os caminhos que permitiram que a secção não fosse do ano, mas sim que fosse o ano da secção se afirmar novamente como centro produtor de audiovisual, quer ao longo do actual mandato, que o relatório de actividades é aqui anexado, como no final do anterior mandato que em auto-gestão, produziu um episódio piloto do programa de cinema “Os Suspeitos do Costume”, realizou a pós-produção da média metragem de Rodrigo Seco Lopes e José Fernandes.

Além da re-activação da produção além caminhos, foi também um ano em que se reactivou a formação interna e feita de forma mais contínua e menos intensiva. Nesta formação em técnica e produção de vídeo foram abordadas temáticas técnicas, assim como exercícios prácticos de montagem e produção de vídeo.