Centro de Estudos Cinematográficos
image 41532

Caminhos Seniores

Os Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês cons­ci­en­tes de que, nos dias de hoje, é cada vez mais difí­cil encon­trar ini­ci­a­ti­vas em que este seg­men­to da popu­la­ção pos­sa par­ti­ci­par, apre­sen­tam a sec­ção para­le­la “Cami­nhos Séni­o­res”. Acre­di­ta­mos que esta ini­ci­a­ti­va é uma mais-valia para o fes­ti­val que, para além de uma com­po­nen­te cul­tu­ral, tam­bém tem um papel impor­tan­te de cariz soci­al e de inte­gra­ção na sociedade.

Os Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês cons­ci­en­tes de que, nos dias de hoje, é cada vez mais difí­cil encon­trar ini­ci­a­ti­vas em que este seg­men­to da popu­la­ção pos­sa par­ti­ci­par, apre­sen­tam a sec­ção para­le­la “Cami­nhos Séni­o­res”. Acre­di­ta­mos que esta ini­ci­a­ti­va é uma mais-valia para o fes­ti­val que, para além de uma com­po­nen­te cultur


publi­ci­da­de

Os Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês cons­ci­en­tes de que, nos dias de hoje, é cada vez mais difí­cil encon­trar ini­ci­a­ti­vas em que este seg­men­to da popu­la­ção pos­sa par­ti­ci­par, apre­sen­tam a sec­ção para­le­la “Cami­nhos Séni­o­res”. Acre­di­ta­mos que esta ini­ci­a­ti­va é uma mais-valia para o fes­ti­val que, para além de uma com­po­nen­te cul­tu­ral, tam­bém tem um papel impor­tan­te de cariz soci­al e de inte­gra­ção na sociedade.

Pre­ten­de-se com esta acti­vi­da­de esti­mu­lar o diá­lo­go dos espec­ta­do­res des­ta sec­ção com uma sen­si­bi­li­da­de dife­ren­te à pró­pria arte decor­ren­te das dife­ren­tes expe­ri­ên­ci­as e vivên­ci­as de vida e pro­por­ci­o­nar aos par­ti­ci­pan­tes, na sua gran­de mai­o­ria com difi­cul­da­des de loco­mo­ção, uma tar­de de ani­ma­ção e lazer.

Este ano selec­ci­o­ná­mos a lon­ga-metra­gem docu­men­tal “Irmãos” de Pedro Maga­no, ven­ce­do­ra do Gran­de Pré­mio do Fes­ti­val Por­tu­gal Sou Eu” e Melhor Mon­ta­gem, para Ricar­do Tei­xei­ra, na últi­ma edi­ção do festival.

A ses­são decor­re­rá no Tea­tro José Lucio Sil­va, em Lei­ria, no dia 23 de Novem­bro às 14h30.

Irmãos Pedro Magano, 2011

Deze­nas de homens cami­nham, ali­nha­dos, pelas estra­das e pelos tri­lhos da Ilha de São Miguel, nos Aço­res, um lugar sagra­do onde a natu­re­za e a fé se con­ju­gam. Enver­gam xai­les ao ombro, len­ços ao pes­co­ço, uma ceva­dei­ra às cos­tas, um bor­dão e um ter­ço na mão. Rezam por eles, pelos seus e por quem encon­tram pelo cami­nho onde vão cole­ci­o­nan­do as suas pre­ces. Levam mais de 200 qui­ló­me­tros nos pés e outros tan­tos de can­sa­ço, de lágri­mas, de ale­gria, de espe­ran­ça. Um ritu­al úni­co de fé, de par­ti­lha, de encon­tro com Deus, que acon­te­ce há mais de 500 anos.
pro­du­to­ra Pix­bee . pro­du­tor Lili­a­na S. Las­pril­la . argu­men­to ori­gi­nal Ana Lui­sa Oli­vei­ra . direc­ção de foto­gra­fia Pedro Maga­no . ope­ra­ção de câma­ra Pedro Maga­no, Sil­vio Rocha . direc­ção de som Pedro Ada­mas­tor . mon­ta­gem Ricar­do Tei­xei­ra . edi­ção de som Pedro Ada­mas­tor . ban­da sono­ra ori­gi­nal Vítor Pei­xei­ro . direc­ção musi­cal Vítor Pei­xei­ro

— Ori­gi­nal­men­te publi­ca­do em http://j.mp/2eSTIRE

publi­ci­da­de
publi­ci­da­de