Os Caminhos mostram Cinema ao Serviço da Comunidade

O Fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês dire­ci­o­na-se a todos os públi­cos. Além das sele­ções com­pe­ti­ti­vas, o even­to apre­sen­ta ses­sões que pro­me­tem tan­to for­mar novos públi­cos, pela com­po­nen­te peda­gó­gi­ca dos Juni­o­res e Juve­nis, como re-apro­xi­mar a popu­la­ção séni­or do cine­ma naci­o­nal con­tem­po­râ­neo.  Sen­si­bi­li­zan­do milha­res de cri­an­ças para o cine­ma por­tu­guês, os Cami­nhos ofe­re­ce­ram à comu­ni­da­de do pré-esco­lar e 1.º ciclo aque­la que, na mai­o­ria dos casos, foi a pri­mei­ra ses­são cine­ma­to­grá­fi­ca em sala. Além da com­po­nen­te lúdi­ca, estas sen­si­bi­li­za­ram este públi­co para a cul­tu­ra, rea­li­zan­do um enqua­dra­men­to soci­al e peda­gó­gi­co das obras pro­gra­ma­das. #Lin­go, Mar-me-quer, Cli­mA­gir, Arca­de Boys, Balan­ce, A Ilha dos Doces, Hornzz e The Kite con­fron­ta­ram a audi­ên­cia com ques­tões como a edu­ca­ção ambi­en­tal, polui­ção dos oce­a­nos e os “ami­gos” da inter­net.

Uma das pro­fes­so­ras pre­sen­tes, Isa­bel Rodri­gues, refor­çou a ideia de incen­ti­var os mais peque­nos a vir ao cine­ma, incu­tin­do des­de cedo o gos­to pela cul­tu­ra. Para além dis­so, subli­nha a impor­tân­cia da soci­a­li­za­ção e opor­tu­ni­da­de que esta ati­vi­da­de ofe­re­ce. Recor­da tam­bém uma edi­ção do fes­ti­val em que os alu­nos asso­ci­a­ram um livro que já tinham lido ante­ri­or­men­te ao fil­me que tinham ido assis­tir. “Eles mos­tram-se sem­pre mui­to rece­ti­vos a este tipo de ati­vi­da­des, é uma boa for­ma de os ligar à cul­tu­ra”, afir­ma a mes­ma.

A popu­la­ção juve­nil teve direi­to a uma vas­ta pro­gra­ma­ção ao lon­go das ses­sões das 15h, com obras rele­van­tes para os pro­gra­mas lec­ti­vos do 3.º Ciclo e Ensi­no Secun­dá­rio. Estas ses­sões foram pro­gra­ma­das com o intui­to de pro­mo­ver a lite­ra­cia fíl­mi­ca e o cine­ma como fer­ra­men­ta de  refle­xão e cons­tru­ção do espí­ri­to crí­ti­co sobre o cine­ma naci­o­nal com foco na lite­ra­tu­ra, na soci­o­lo­gia e na antro­po­lo­gia. 

Os Cami­nhos fazem-se tam­bém de encon­tros. Juve­nis e Séni­o­res encon­tram-se hoje, dia 29 às 15:00 no TAGV, com a ses­são de “Que­ro-te Tan­to”, lon­ga-metra­gem de Vicen­te Alves do Ó. Um fil­me, sobre os dis­pa­ra­tes que se fazem por amor, que terá direi­to a per­gun­tas e res­pos­tas no final com a actriz Bene­di­ta Perei­ra. O fes­ti­val pro­põe des­ta for­ma ofe­re­cer uma sele­ção que tenha um papel a nível de cariz soci­al e inte­gra­ção na soci­e­da­de, com­ba­ten­do assim a exclu­são cons­tan­te que esta fai­xa etá­ria é alvo. 

Com isto, o Fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês ofe­re­ce  a par­te for­ma­ti­va e edu­ca­ci­o­nal dire­ci­o­na­da a um públi­co mais novo, pro­por­ci­o­nan­do a lite­ra­cia cine­ma­to­grá­fi­ca a esta fai­xa etá­ria. Des­te modo, o even­to mos­tra-se inclu­si­vo a  toda comu­ni­da­de da cida­de, pro­mo­ven­do o seu cres­ci­men­to como espec­ta­do­res e lei­to­res crí­ti­cos do Cine­ma Por­tu­guês.

Jés­si­ca Gon­çal­ves

 

Sai­ba mais na seguin­te liga­ção: Os Cami­nhos mos­tram Cine­ma ao Ser­vi­ço da Comu­ni­da­de.