Centro de Estudos Cinematográficos

Democracia em Vertigem”, de Petra Costa

Abrin­do o Ciclo “cine­ma, Acti­vis­mo e Soci­e­da­de” é exi­bi­do, no dia 26 de Feve­rei­ro às 21h45, o fil­me “Demo­cra­cia em Ver­ti­gem, de Petra Cos­ta (2019) 122′. Nes­te ciclo cele­bra-se não só o cine­ma, mas tam­bém os actos de resis­tên­cia e acti­vis­mo que tan­to pre­ci­sa­mos e mere­ce­mos nos dias de hoje. A Entra­da no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha, em coim­bra, é Livre.

Abrin­do o Ciclo “cine­ma, Acti­vis­mo e Soci­e­da­de” é exi­bi­do, no dia 26 de Feve­rei­ro às 21h45, o fil­me “Demo­cra­cia em Ver­ti­gem, de Petra Cos­ta (2019) 122′. Nes­te ciclo cele­bra-se não só o cine­ma, mas tam­bém os actos de resis­tên­cia e acti­vis­mo que tan­to pre­ci­sa­mos e mere­ce­mos nos dias de hoje. A Entra­da no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha, em coim­bra, é Livre.

uma crô­ni­ca de trai­ção cívi­ca e abu­so de poder, e tam­bém de des­gos­to”

Ny Times

Este docu­men­tá­rio ana­li­sa um dos perío­dos mais dra­má­ti­cos da his­tó­ria do Bra­sil, no con­tex­to da atu­al cri­se demo­crá­ti­ca. Com um aces­so sem pre­ce­den­tes a vári­os líde­res naci­o­nais pas­sa­dos e pre­sen­tes, incluin­do Dil­ma Rous­seff e Lula da Sil­va, em com­bi­na­ção com rela­tos sobre o pas­sa­do polí­ti­co e indus­tri­al com­ple­xo da sua pró­pria famí­lia, a cine­as­ta Petra Cos­ta (ELENA) tra­ça a ascen­são e que­da des­tes diri­gen­tes e da nação tra­gi­ca­men­te pola­ri­za­da que resul­tou dos escom­bros.

Petra Cos­ta con­fes­sa, «tenho apro­xi­ma­da­men­te a mes­ma ida­de que a demo­cra­cia no Bra­sil.» A par­tir daqui ini­cia uma refle­xão, entre o pes­so­al, o polí­ti­co e o poé­ti­co, sobre a pai­sa­gem gover­na­men­tal do seu país à luz dos pre­sen­tes vol­te-faces. Com aces­so sem pre­ce­den­tes a Dil­ma Rous­seff e Lula da Sil­va, a rea­li­za­do­ra explo­ra a ascen­são e que­da de ambos os líde­res. Um docu­men­tá­rio ensaís­ti­co, estre­a­do este ano no fes­ti­val de Sun­dan­ce, que ser­ve de avi­so para a fra­gi­li­da­de dos sis­te­mas demo­crá­ti­cos às for­ças do popu­lis­mo.

in Indi­e­Lis­boa

Argu­men­to: Petra Cos­ta
Foto­gra­fia: João Ata­la
Mon­ta­gem: Karen Har­ley, Tina Baz, David Bar­ker, Joa­quim Cas­tro, Jor­da­na Berg, Feli­pe Lacer­da
Pro­du­ção: Net­flix
Dura­ção: 122’
País: Bra­sil

um retra­to zan­ga­do, ínti­mo e assom­bro­so do recen­te des­li­ze do Bra­sil de vol­ta às gar­ras aber­tas da dita­du­ra”

David Ehr­li­ch, Indi­ewi­re

Estre­ou mun­di­al­men­te no Fes­ti­val de Sun­dan­ce e foi lan­ça­do no Net­flix em 19 de junho de 2019. Em janei­ro de 2020 foi anun­ci­a­do como um dos indi­ca­dos ao Melhor Docu­men­tá­rio de Lon­ga Metra­gem na 92.ª ceri­mó­nia de entre­ga dos Ósca­res.

Após o anún­cio da indi­ca­ção do fil­me ao Oscar, reper­cu­tiu na impren­sa do Bra­sil o fato da pola­ri­za­ção polí­ti­ca bra­si­lei­ra ter che­ga­do a tal pre­mi­a­ção. Nas redes soci­ais, o docu­men­tá­rio foi elo­gi­a­do em sua mai­o­ria por per­fis de esquer­da, mas cri­ti­ca­do por per­fis da direi­ta polí­ti­ca.

Ao inves­ti­gar o pro­ces­so de impe­a­ch­ment, por exem­plo, [Petra] Cos­ta enfa­ti­za sis­te­ma­ti­ca­men­te as maqui­na­ções polí­ti­cas injus­tas da Câma­ra dos Depu­ta­dos do Bra­sil, mas tam­bém enco­bre as falhas do gover­no de Dil­ma e sua mani­pu­la­ção incon­tes­tá­vel do orça­men­to fede­ral.”; ain­da sobre a cober­tu­ra dos temas do fil­me, fina­li­zou: “[…] ofe­re­cer uma explo­ra­ção com­ple­ta e hones­ta des­ses assun­tos pode­ria tê-lo sus­ten­ta­do.”

Gar­cia Lawren­ce, A.V. Club

A exi­bi­ção ocor­re­rá no dia 26 de Feve­rei­ro no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha e a entra­da é Livre.