Viagem por África e América do Sul no Festival Caminhos do Cinema Português

publi­ci­da­de

O domin­go do Fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês pro­põe uma via­gem pelo cine­ma sul-ame­ri­ca­no e afri­ca­no. A Casa do Cine­ma de Coim­bra exi­be, de tar­de, “A ter­ra segue azul quan­do saio do tra­ba­lho”, do bra­si­lei­ro Sér­gio Sil­va, “Umu­ku­lu”, do ango­la­no Nuno Bar­re­to, e “Avô Deza­no­ve e o Segre­do do Sovié­ti­co”, do moçam­bi­ca­no João Ribeiro.

Na sec­ção Fil­mes do Mun­do, é pos­sí­vel assis­tir “Oto­nashi”, do ale­mão Mar­tin Gerigk, e “As Mil e Uma”, da argen­ti­na Cla­ris­sa Navas. À noi­te, é a vez da sec­ção Outros Olha­res, com a exi­bi­ção de “O Ofí­cio da Ilu­são”, de Cláu­dia Vare­jão, “Tim­kat”, de Ico Cos­ta, “Mulher como Árvo­re”, de Flá­vio Fer­rei­ra, Hel­der Faria, Ale­jan­dro Vaz­quez, Car­men Tor­to­sa e Dani­e­la Cajías, “Mudan­ça”, de Wel­ket Bun­gué, e “Diá­lo­go de Som­bras”, de Júlio Alves.

Pro­gra­ma­ção de 7 de novem­bro (domin­go)

Fil­mes da Luso­fo­nia (15h00)

A ter­ra segue azul quan­do saio do tra­ba­lho”, de Sér­gio Sil­va (Bra­sil)

Umu­ku­lu”, de Nuno Bar­re­to (Ango­la)

publi­ci­da­de

Avó Deza­no­ve e o Segre­do do Sovié­ti­co”, de João Ribei­ro (Moçam­bi­que)

Fil­mes do Mun­do (17h30)

Oto­nashi”, de Mar­tin Gerigk (Ale­ma­nha)

As Mil e Uma”, de Cla­ris­sa Navas (Argen­ti­na)

Outros Olha­res (21h45)

O Ofí­cio da Ilu­são”, de Cláu­dia Varejão

Tim­kat”, de Ico Costa

Mulher como Árvo­re”, de Flá­vio Fer­rei­ra, Hel­der Faria, Ale­jan­dro Vaz­quez, Car­men Tor­to­sa, Dani­e­la Cajías

Mudan­ça”, de Wel­ket Bungué

Diá­lo­go de Som­bras”, de Júlio Alves

fon­te: Via­gem por Áfri­ca e Amé­ri­ca do Sul no Fes­ti­val Cami­nhos do Cine­ma Português

publi­ci­da­de