UMA DÉCADA E MEIA DEPOIS, UM REALIZADOR PORTUGUÊS VOLTA A SUBIR AS ESCADARIAS DO MAIOR FESTIVAL DO MUNDO

publi­ci­da­de

É um momen­to úni­co de rea­fir­ma­ção do cine­as­ta Tia­go Guedes,depois da sua aus­pi­ci­o­sa pre­sen­ça na Sele­ção Ofi­ci­al em Com­pe­ti­ção em Vene­za doseu fil­me ante­ri­or, “A Her­da­de” (2019), tam­bém sele­ci­o­na­do para a sec­ção mai­sim­por­tan­te do TIFF, e que cor­reu o mun­do intei­ro, ten­do rece­bi­do váriosprémios.Paulo Bran­co, um habi­tué das mar­ches nas últi­mas décadas(contam-se por deze­nas os fil­mes que pro­du­ziu, como pro­du­tor úni­co ouprin­ci­pal, que subi­ram as esca­da­ri­as do Grand Palais) alcan­ça de novo esse­re­co­nhe­ci­men­to para um cine­as­ta por­tu­guês, por par­te do mai­or fes­ti­val do mun­do­de­pois des­te lon­go inter­reg­no, com “Res­tos do Ven­to”, pro­du­zi­do pela Leo­par­do­Fil­mes, o úni­co fil­me por­tu­guês na Sele­ção Ofi­ci­al do festival.No pró­xi­mo sába­do, 21 de maio, pelas 18h30, hora da ses­são­o­fi­ci­al do fil­me, subi­rão as “mar­ches” o rea­li­za­dor Tia­go Gue­des, os ato­res­prin­ci­pais do fil­me, Alba­no Jeró­ni­mo, Nuno Lopes, Isa­bel Abreu, João Pedro Vaz,Gonçalo Wad­ding­ton, Leonor […] 

fon­te: UMA DÉCADA E MEIA DEPOIS, UM REALIZADOR PORTUGUÊS VOLTA A SUBIR AS ESCADARIAS DO MAIOR FESTIVAL DO MUNDO

publi­ci­da­de