Festival de Melbourne com vários títulos nacionais

publi­ci­da­de

Na cate­go­ria das lon­gas-metra­gens vão ser exi­bi­dos os “Diá­ri­os de Otso­ga”, de Mau­re­en Fazen­dei­ro e Miguel Gomes, “Fogo-Fátuo”, de João Pedro Rodri­gues e “Paci­fic­ti­on — Tour­ment sur les îles”, de Albert Ser­ra, uma copro­du­ção com a Rosa Fil­mes e “Tout le mon­de aime Jean­ne”, de Céli­ne Deve­aux, uma copro­du­ção entre Fran­ça e Por­tu­gal (Luís Urba­no e San­dro Agui­lar, O Som e a Fúria).

Há ain­da uma lon­ga-metra­gem de ani­ma­ção, “Inter­di­to a cães e ita­li­a­nos”, do fran­cês Alain Ughet­to, uma copro­du­ção inter­na­ci­o­nal com a por­tu­gue­sa Oci­den­tal Fil­mes, que foi dupla­men­te pre­mi­a­da no últi­mo Fes­ti­val de Annecy, em França.

Rela­ti­va­men­te às cur­tas-metra­gens, foram esco­lhi­das para esta 70.ª edi­ção do fes­ti­val aus­tra­li­a­no: “Tor­nar-se um homem na Ida­de Média”, do artis­ta visu­al Pedro Neves Mar­ques, que estre­ou e foi dis­tin­gui­do em Roter­dão e “Ice Mer­chants”, de João Gon­za­lez, que estre­ou no Fes­ti­val de Can­nes, onde ganhou o Pré­mio Des­co­ber­ta Leitz Cine, atri­buí­do à melhor curta-metragem […] 

fon­te: Fes­ti­val de Mel­bour­ne com vári­os títu­los nacionais

publi­ci­da­de