Centro de Estudos Cinematográficos

Prémios Sophia Estudante 2017

O pré­mio de melhor fil­me de fic­ção foi entre­gue a SNOOZE, de Dinis Leal Macha­do, da ESMAD, Esco­la Supe­ri­or de Media Artes e Design (Vila do Con­de). Os pré­mi­os nas cate­go­ri­as Ani­ma­ção e Expe­ri­men­tal foram tam­bém entre­gues a tra­ba­lhos de alu­nos des­te esta­be­le­ci­men­to de ensi­no, nome­a­da­men­te a THE VOYAGER, de João Gon­za­lez, e a REMINISCÊNCIA, de Amé­lia Urba­no, Bea­triz Mota e Lúcia Pin­to, respetivamente.

O Sophia para melhor Docu­men­tá­rio foi para SOU, de Miguel Sarai­va Bra­ga, da World Academy. 

Em todas as cate­go­ri­as foram dis­tin­gui­dos ain­da tra­ba­lhos clas­si­fi­ca­dos nos segun­dos e ter­cei­ros luga­res, que con­cor­rem ago­ra, jun­ta­men­te com os pri­mei­ros clas­si­fi­ca­dos, ao Gran­de Pré­mio Sophia Estu­dan­te, a ser entre­gue na gala dos Pré­mi­os Sophia, a 25 de mar­ço de 2018.

Conhe­ça a lis­ta com­ple­ta de vencedores:

Fic­ção
1º Lugar — SNOOZE, de Dinis Leal Macha­do, da ESMAD | Esco­la Supe­ri­or de Media Artes e Design
2º Lugar — ÍRIS

Novo Prémio para a Animação Ibero-americana

A ini­ci­a­ti­va, que visa home­na­ge­ar o talen­to e a indús­tria da ani­ma­ção ibe­ro-ame­ri­ca­na, rece­be, até 14 de dezem­bro, tra­ba­lhos ani­ma­dos dos 23 paí­ses da região ibe­ro-ame­ri­ca­na, que estre­a­ram entre 1 de janei­ro de 2016 e 31 de dezem­bro de 2017. São nove as cate­go­ri­as a con­cur­so: lon­ga-metra­gem, série, cur­ta-metra­gem, cur­ta-metra­gem de esco­la, obras ino­va­do­ras, obras sob enco­men­da, desen­vol­vi­men­to visu­al, design de ani­ma­ção e dese­nho de som e músi­ca original.

Para­le­la­men­te, será rea­li­za­do um Fórum Ibe­ro-ame­ri­ca­no de Copro­du­ção e um Con­gres­so Inter­na­ci­o­nal da Ani­ma­ção Ibe­ro-ame­ri­ca­na, diri­gi­dos a pro­fis­si­o­nais da ani­ma­ção. As ins­cri­ções para o Fórum de Copro­du­ção abrem a 15 de dezem­bro e o pro­gra­ma inclui­rá reu­niões one to one, mesas de tra­ba­lho e diver­sas con­fe­rên­ci­as com o obje­ti­vo de gerar um pon­to de encon­tro para pro­du­to­ras de ani­ma­ção ibe­ro-ame­ri­ca­nas. A 

Cinema Português na Argentina

Workshops, encon­tros e exi­bi­ções de fil­mes, com­põem o pro­gra­ma da 5.ª edi­ção da Sema­na do Cine­ma Por­tu­guês em Bue­nos Aires, uma ini­ci­a­ti­va da VAIVEM, uma asso­ci­a­ção cine­ma­to­grá­fi­ca apoi­a­da pelo Camões  ? Ins­ti­tu­to da Coo­pe­ra­ção e da Lín­gua, a Embai­xa­da de Por­tu­gal na Argen­ti­na, a Fun­da­ção Calous­te Gul­ben­ki­an, o Ins­ti­tu­to do Cine­ma e do Audi­o­vi­su­al (ICA)  e o MALBA (Museo de Arte Lati­no-Ame­ri­ca­no de Bue­nos Aires).

A Sema­na do Cine­ma Por­tu­guês em Bue­nos Aires arran­ca com o foco “Cine Por­tu­gués Hoy ? Gul­ben­ki­an?, com­pos­to por um con­jun­to de ati­vi­da­des dedi­ca­das à for­ma­ção e à dis­cus­são do cine­ma. No arran­que des­ta pro­gra­ma­ção, Salo­mé Lamas, irá lide­rar, nas manhãs dos dias 6 e 7, um workshop inti­tu­la­do “Cuer­po Peri­fé­ri­co?. A tar­de de dia 6 será pre­en­chi­da por dois encon­tros, inti­tu­la­dos “Apoyos a la cre­a­ción, Gul­ben­ki­an y Uni­ver­si­dad del Cine?, com a pre­sen­ça de Antó­nio Cal­dei­ra Pires (Gul­ben­ki­an), e “El espe­jo cine­ma­to­grá­fi­co por­tu­gués? com a pre­sen­ça da realizadora 

Prémios do Porto/Post/Doc 2017

O sírio Ziad Kalthoum rece­beu o Pré­mio Rea­li­za­dor Emer­gen­te, pelo seu tra­ba­lho em TASTE OF CEMENT,  e o Pré­mio Tee­na­ge foi entre­gue a MAKALA, do fran­cês Emma­nu­el Gras, ten­do o júri atri­buí­do uma Men­ção Hon­ro­sa a DRIB, de Kris­tof­fer Borgli.

Na Com­pe­ti­ção Cine­ma Novo, dedi­ca­da a tra­ba­lhos de estu­dan­tes de uni­ver­si­da­des e poli­téc­ni­cos por­tu­gue­ses ou de estu­dan­tes por­tu­gue­ses a estu­dar no estran­gei­ro, o gran­de ven­ce­dor foi PROXIMA, de Igor Dimi­tri e Gabri­el Mar­ti­nho, com lugar a uma Men­ção Hon­ro­sa para DE MADRUGADA, de Inês Lima Torres.

Na sec­ção ARCHÉ o pre­mi­a­do foi A OLHAR PARA ONTEM, de Neve­na Desivojevic.

Para mais infor­ma­ções, con­sul­te o sítio do fes­ti­val.

Prémios Caminhos do Cinema Português

Na Sele­ção Cami­nhos foram ain­da entre­gues os Pré­mi­os Ofi­ci­as de Melhor Docu­men­tá­rio a QUEM É BÁRBARA VIRGÍNIA?, de Luí­sa Sequei­ra, Melhor Ani­ma­ção a ÚLTIMA CHAMADA, de Sara Bar­bas, Melhor Cur­ta-metra­gem a  HUMORES ARTIFICIAS, de Gabri­el Abran­tes, e Melhor Lon­ga-metra­gem a ANTÓNIO 1, 2, 3, de Leo­nar­do Mouramateus.

Ain­da nes­ta cate­go­ria, foram atri­buí­das três Men­ções Hon­ro­sas: VOU-ME DESPEDIR DO RIO, de Pedro Cruz, rece­beu uma Men­ção Hon­ro­sa de Melhor Docu­men­tá­rio; COUP DE GRÂCE, de Salo­mé Lamas, a Men­ção Hon­ro­sa de Melhor Cur­ta; e A TOCA¬DORA, de Joa­na Ima­gi­ná­rio, a Men­ção Hon­ro­sa de Melhor Animação.

Na Sele­ção Ensai­os, o Pré­mio de Melhor Ensaio Naci­o­nal foi entre­gue a 78.4 FM, de Tia­go Amo­rim, e WAITING TIME, de Cla­ra Stern, da Film Aca­demy Vien­na, ven­ceu o pré­mio de Melhor Ensaio Inter­na­ci­o­nal. ART OF MOVING, de Lili­a­na Mari­nho de Sou­sa rece­beu uma Men­ção Hon­ro­sa de Ensaio Naci­o­nal e PLACE TO BE, de Ido Chen e Ilan Bar, da Minshar School