Centro de Estudos Cinematográficos
No, de Pablo Larrain

No, de Pablo Larraín

O Ciclo “Cine­ma, Acti­vis­mo e Soci­e­da­de” apre­sen­ta na pró­xi­ma quar­­ta-fei­­ra, 22 de julho, às 21h45 no mini-audi­­tó­­rio Sal­ga­do Zenha, o fil­me “No” de Pablo Lar­raín.

O Ciclo “Cine­ma, Acti­vis­mo e Soci­e­da­de” apre­sen­ta na pró­xi­ma quar­­ta-fei­­ra, 22 de julho, às 21h45 no mini-audi­­tó­­rio Sal­ga­do Zenha, o fil­me “No” de Pablo Lar­raín.

Sinónimos de Navad Lapid

Quar­­ta-fei­­ra, 11 de mar­ço, o Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos irá apre­sen­tar o fil­me Sinó­ni­mos, de Navad Lapid no Mini-audi­­tó­­rio Sal­ga­do Senha. Este fil­me retra­ta a his­tó­ria de um jovem isra­e­li­ta que che­ga a Paris na espe­ran­ça que os fran­ce­ses o sal­vem da lou­cu­ra do seu país. Deter­mi­na­do a extin­guir suas ori­gens, aban­do­na a lín­gua hebrai­ca e esfor­­ça-se para encon­trar uma nova iden­ti­da­de.

Quar­­ta-fei­­ra, 11 de mar­ço, o Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos irá apre­sen­tar o fil­me Sinó­ni­mos, de Navad Lapid no Mini-audi­­tó­­rio Sal­ga­do Senha. Este fil­me retra­ta a his­tó­ria de um jovem isra­e­li­ta que che­ga a Paris na espe­ran­ça que os fran­ce­ses o sal­vem da lou­cu­ra do seu país. Deter­mi­na­do a extin­guir suas ori­gens, aban­do­na a lín­gua hebrai­ca e esfor­­ça-se para encon­trar uma nova iden­ti­da­de.

Cinema Português: Uma História de Ousadia

Cele­bran­do a 22.ª Sema­na Cul­tu­ral e os 730 anos da Uni­ver­si­da­de de Coim­bra, o Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos asso­cia à sua pro­gra­ma­ção anu­al um con­jun­to de cur­­tas-metra­­gens que demons­tram o ousa­do cres­ci­men­to artís­ti­co do cine­ma naci­o­nal, cri­an­do momen­tos de refle­xão e dis­cus­são em sala. A temá­ti­ca “Ousadia(s)” pau­ta­rá todas as ses­sões pro­gra­ma­das em Mar­ço, incluin­do pro­jec­ção de fil­mes naci­o­nais que mos­tram a resi­li­ên­cia de fazer cine­ma em Por­tu­gal.

A 30 de Mar­ço, como for­ma de súmu­la da acti­vi­da­de, irá ser rea­li­za­da uma mesa redon­da, onde pro­fis­si­o­nais na área do audi­o­vi­su­al e artís­ti­co fala­rão sobre as pos­si­bi­li­da­des de saí­das pro­fis­si­o­nais na área. Dedi­ca­da a todos os estu­dan­tes da Uni­ver­si­da­de de Coim­bra, a entra­da para estes e asso­ci­a­dos, será gra­tui­ta em toda a acti­vi­da­de.

Cele­bran­do a 22.ª Sema­na Cul­tu­ral e os 730 anos da Uni­ver­si­da­de de Coim­bra, o Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos asso­cia à sua pro­gra­ma­ção anu­al um con­jun­to de cur­­tas-metra­­gens que demons­tram o ousa­do cres­ci­men­to artís­ti­co do cine­ma naci­o­nal, cri­an­do momen­tos de refle­xão e dis­cus­são em sala. A temá­ti­ca “Ousadia(s)” pau­ta­rá todas as ses­sões pro­gra­ma­das em Mar­ço, incluin­do pro­jec­ção de fil­mes naci­o­nais que mos­tram a resi­li­ên­cia de fazer cine­ma em Por­tu­gal.

Convocatória de Plenário

Nos ter­mos dos arti­gos 16.º e 48º do Regu­la­men­to Inter­no do Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos, vem a Mesa do Ple­ná­rio do CEC/AAC con­vo­car todos os asso­ci­a­dos, em ple­na capa­ci­da­de sec­ci­o­nis­ta, para Ple­ná­rio de Sec­ção a rea­li­zar-se no dia 3 de Mar­ço de 2020, às 22h30, no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha.

Convocatória de Plenário

Nos ter­mos dos arti­gos 16.º e 48º do Regu­la­men­to Inter­no do Cen­tro de Estu­dos Cine­ma­to­grá­fi­cos, vem a Mesa do Ple­ná­rio do CEC/AAC con­vo­car todos os asso­ci­a­dos, em ple­na capa­ci­da­de sec­ci­o­nis­ta, para Ple­ná­rio de Sec­ção a rea­li­zar-se no dia 3 de Mar­ço de 2020, às 22h00, no Mini-Audi­tó­rio Sal­ga­do Zenha.

Quando o vento sopra

Quando o Vento Sopra

O cine­ma é, para além de um objec­to lúdi­co, uma fer­ra­men­ta de comu­ni­ca­ção, edu­ca­ção e sen­si­bi­li­za­ção. Con­ti­nu­an­do a pro­mo­ção do cine­ma de ani­ma­ção como uma fer­ra­men­ta crí­ti­ca da soci­e­da­de é exi­bi­da a 19 de Feve­rei­ro, às 21h45 no Mini-Audi­­tó­­rio Sal­ga­do Zenha, a lon­­ga-metra­­gem de ani­ma­ção “Quan­do o Ven­to Sopra” de Jimmy T. Mura­ka­mi. A entra­da é livre a todos os asso­ci­a­dos.

Seder-Masochism

O cine­ma é, para além de um objec­to lúdi­co, uma fer­ra­men­ta de comu­ni­ca­ção, edu­ca­ção e sen­si­bi­li­za­ção. Con­ti­nu­an­do a pro­mo­ção do cine­ma de ani­ma­ção como uma fer­ra­men­ta crí­ti­ca da soci­e­da­de é exi­bi­da a 12 de Feve­rei­ro, às 21h45 no Mini-Audi­­tó­­rio Sal­ga­do Zenha, a lon­­ga-metra­­gem Seder-Maso­­chism, de Nina Paley.

Estre­a­da em 2018 no fes­ti­val de Annecy e ven­ce­do­ra do pré­mio do públi­co do fes­ti­val pola­co Ani­ma­tor, é uma pelí­cu­la que explo­ra o “Livro do Êxo­do”, espe­ci­al­men­te his­tó­ri­as asso­ci­a­das ao Sêder de Pes­sa­ch, como a mor­te do pri­mo­gê­ni­to egíp­cio e Moi­sés levan­do os isra­e­li­tas à escra­vi­dão no Egi­to. O fil­me des­cre­ve esses even­tos em um cená­rio de cul­to gene­ra­li­za­do à Gran­de Deu­sa Mãe, mos­tran­do a ascen­são do patri­ar­ca­do.

O cine­ma é, para além de um objec­to lúdi­co, uma fer­ra­men­ta de comu­ni­ca­ção, edu­ca­ção e sen­si­bi­li­za­ção. Con­ti­nu­an­do a pro­mo­ção do cine­ma de ani­ma­ção como uma fer­ra­men­ta crí­ti­ca da soci­e­da­de é exi­bi­da a 12 de Feve­rei­ro, às 21h45 no Mini-Audi­­tó­­rio Sal­ga­do Zenha, a lon­­ga-metra­­gem Seder-Maso­­chism, de Nina Paley.

Estre­a­da em 2018 no fes­ti­val de Annecy e ven­ce­do­ra do pré­mio do públi­co do fes­ti­val pola­co Ani­ma­tor, é uma pelí­cu­la que explo­ra o “Livro do Êxo­do”, espe­ci­al­men­te his­tó­ri­as asso­ci­a­das ao Sêder de Pes­sa­ch, como a mor­te do pri­mo­gê­ni­to egíp­cio e Moi­sés levan­do os isra­e­li­tas à escra­vi­dão no Egi­to. O fil­me des­cre­ve esses even­tos em um cená­rio de cul­to gene­ra­li­za­do à Gran­de Deu­sa Mãe, mos­tran­do a ascen­são do patri­ar­ca­do.