Centro de Estudos Cinematográficos

A Herdade” e “Variações” repartem vitória na noite dos Prémios Sophia 2020

Cada um ganhou em sete cate­go­ri­as dos pré­mi­os da Aca­de­mia Por­tu­gue­sa de Cine­ma pre­vis­tos para mar­ço, mas adi­a­dos devi­do à pan­de­mia.

Cinema Portugus

Cada um ganhou em sete categorias dos prmios da Academia Portuguesa de Cinema previstos para maro, mas adiados devido pandemia.

“A Herdade”, venceu o prémio Sophia para melhor filme do ano na cerimónia de entrega dos prémios da Academia Portuguesa de Cinema que decorreu ontem à noite no Casino Estoril. A longa-metragem de Tiago Guedes venceu em sete categorias, incluindo ainda as de melhor realizador, argumento original e atrizes principal e secundária, direção de fotografia e montagem.

Igual­men­te com vitó­ri­as em sete cate­go­ri­as, “Vari­a­ções”, rece­beu os Sophia para melhor ator (Sér­gio Praia), melhor ator secun­dá­rio (Fili­pe Duar­te), som, guar­da-rou­pa, maqui­lha­gem e cabe­los, can­ção e ban­da sono­ra ori­gi­nal.

Pau­lo Bran­co, pro­du­tor de “A Her­da­de” que subiu ao pal­co para rece­ber o Sophia de Melhor Fil­me, aca­bou por recu­sar o pré­mio, uma ati­tu­de que acom­pa­nhou de um dis­cur­so onde falou de “guer­ri­lhas” e “inve­jas” que, segun­do ele, não levam a lado nenhum: “Não pode­mos exi­gir às ins­ti­tui­ções se entre nós não mudar­mos com­ple­ta­men­te a manei­ra como nos olha­mos uns aos outros. Há espa­ço para tudo, para os maus, para os medío­cres e para os bons”, dis­se. Cri­ti­cou a fal­ta de apoio à cul­tu­ra e lan­çou um ape­lo ao setor do cine­ma: “Pen­se­mos nis­so e ten­te­mos mudar algo. Não levo o pré­mio, leva­rei no pró­xi­mo ano se algu­ma coi­sa mudar entre nós todos”, con­cluiu.

MELHOR FILME

A Her­da­de

MELHOR REALIZADOR

Tia­go Gue­des (A Her­da­de)

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM LONGA-METRAGEM

Até que o Por­no Nos Sepa­re

MELHOR SÉRIE/TELEFILME

Sul

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL

Rui Car­do­so Mar­tins e Tia­go Gue­des (A Her­da­de)

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO

Tia­go Rodri­gues e Tia­go Gue­des (Tris­te­za e Ale­gria na Vida das Gira­fas), ins­pi­ra­do na peça de tea­tro homó­ni­ma de Tia­go Rodri­gues

MELHOR ATOR PRINCIPAL

Sér­gio Praia (Vari­a­ções)

MELHOR ATRIZ PRINCIPAL

San­dra Falei­ro (A Her­da­de)

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO

Fili­pe Duar­te (Vari­a­ções)

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA

Ana Vile­la da Cos­ta (A Her­da­de)

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

João Lan­ça Morais (A Her­da­de)

MELHOR SOM

Bran­ko Nes­kov, Nuno Ben­to e Tia­go Rapo­si­nho (Vari­a­ções)

MELHOR MONTAGEM

Rober­to Per­pig­na­ni (A Her­da­de)

MELHOR DIREÇÃO ARTÍSTICA

Artur Pinhei­ro (O Gran­de Cir­co Mís­ti­co)

MELHOR GUARDA-ROUPA

Patrí­cia Dória (Vari­a­ções)

MELHOR EFEITOS ESPECIAIS/CARACTERIZAÇÃO

Irmã Lúcia e João Rapaz (Dia­man­ti­no)

MELHOR MAQUILHAGEM E CABELOS

Maga­li San­ta­na e Gena Ramos (Vari­a­ções)

MELHOR BANDA SONORA ORIGINAL

Arman­do Tei­xei­ra (Vari­a­ções)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

Que­ro dar nas Vis­tas (Vari­a­ções), letra de Antó­nio Vari­a­ções, inter­pre­ta­ção de Sér­gio Praia e músi­ca de Bal­la

MELHOR CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO

A Fábri­ca (Dio­go Bar­bo­sa)

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

Rapo­sa (Leo­nor Noi­vo)

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO

Tio Tomás, A Con­ta­bi­li­da­de dos Dias (Regi­na Pes­soa)

PRÉMIO SOPHIA ESTUDANTE

Loop (Ricar­do M. Lei­te, Esco­la Supe­ri­or de Media Artes e Design)

PRÉMIO SOPHIA CARREIRA

Alfre­do Tro­pa, Antó­nio-Pedro Vas­con­ce­los e Fer­nan­do Matos Sil­va

por CINEMAX
publi­ca­do 10:42 — 18 setem­bro ’20

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Portugus

Fon­te.