Centro de Estudos Cinematográficos

Vitalina Varela na corrida ao óscar para Melhor Filme Internacional

VITALINA VARELA é o fil­me por­tu­guês can­di­da­to à cate­go­ria de Melhor Fil­me Inter­na­ci­o­nal, na 93ª edi­ção dos Óscares.

Após a exclu­são de Lis­ten, comu­ni­ca­daa 18 de dezem­bro pela aca­de­mia de Hollywood,os mem­bros daAca­de­mia Por­tu­gue­sa de Cine­ma rea­li­za­ram uma segun­da vota­ção, por for­ma a asse­gu­rar a mai­or repre­sen­ta­ti­vi­da­de pos­sí­vel na esco­lha do can­di­da­to de Portugal.


VITALINA VARELA é o fil­me por­tu­guês can­di­da­to à cate­go­ria de Melhor Fil­me Inter­na­ci­o­nal, na 93ª edi­ção dos Óscares.

Após a exclu­são de Lis­ten, comu­ni­ca­da a 18 de dezem­bro pela aca­de­mia de Hollywo­od, os mem­bros da Aca­de­mia Por­tu­gue­sa de Cine­ma rea­li­za­ram uma segun­da vota­ção, por for­ma a asse­gu­rar a mai­or repre­sen­ta­ti­vi­da­de pos­sí­vel na esco­lha do can­di­da­to de Portugal. 

A obra, rea­li­za­da por Pedro Cos­ta e pro­du­zi­da por Abel Ribei­ro Cha­ves, con­ta a his­tó­ria de uma mulher cabo-ver­di­a­na que che­ga a Por­tu­gal três dias depois do fune­ral do mari­do, após uma espe­ra de 40 anos por bilhe­te de avião. 

VITALINA VARELA estre­ou em 2019 no Fes­ti­val de Locar­no, na Suí­ça, onde rece­beu o pré­mio máxi­mo, o Leo­par­do de Ouro, assim como a pro­ta­go­nis­ta, Vita­li­na Vare­la, rece­beu o pré­mio para melhor atriz. 

Fon­te.