Centro de Estudos Cinematográficos

6.º episódio do Close-up – Observatório de Cinema de Famalicão

publi­ci­da­de

Em 2021, e depois de uma pan­de­mia que pau­tou de soli­dão de mui­tas­vi­das, o Obser­va­tó­rio de Cine­ma de Fama­li­cão deci­diu home­na­ge­ar a comu­ni­da­de dees­pec­ta­do­res, reunindo‑a num even­to com “fil­mes que dis­cu­tem e alar­gam aco­mu­ni­da­de, comu­ni­da­des que se expan­dem do gran­de ecrã para fora da sala, emdiá­lo­gos que hão-de cons­ti­tuir memó­ri­as?, como refe­re a orga­ni­za­ção em comunicado.Na aber­tu­ra e encer­ra­men­to, há fil­mes que cru­zam a músi­ca eo cine­ma: “Dou­ro, Fai­na Flu­vi­al? (1931) e “O Pin­tor e a Cida­de? (1956), ambos deMa­no­el de Oli­vei­ra, com músi­ca dos Sen­si­ble Soc­cers ini­ci­am o even­to. No últi­mo­dia, será exi­bi­do “Metro­po­lis? (1927), de Fritz Lang, com a par­ti­ci­pa­ção daOr­ques­tra Sin­fó­ni­ca Portuguesa.“66 Cine­mas?, de Phi­lipp Hart­mann, o “O Movi­men­to das Coisas?,de Manu­e­la Ser­ra, “Pra­zer, Cama­ra­das?, de José Fili­pe Cos­ta, “Crash?, de David­Cro­nen­berg, ou “Sur­di­na? de Rodri­go Arei­as são algu­mas das pro­pos­tas que dão dife­ren­tes­sen­ti­dos à comunidade.Na sec­ção His­tó­ri­as do Cinema, […] 

fon­te: 6.º epi­só­dio do Clo­se-up – Obser­va­tó­rio de Cine­ma de Famalicão

publi­ci­da­de