António-Pedro Vasconcelos em retrospetiva na Cinemateca

PERDIDO POR CEM…, fil­me de 1972 e pri­mei­ra lon­ga-metra­gem do rea­li­za­dor, vai fazer as hon­ras de aber­tu­ra da retros­pe­ti­va, hoje às 21h30, na sala M. Félix Ribei­ro.

Na pró­xi­ma quar­ta-fei­ra, 20 de junho, Antó­nio-Pedro Vas­con­ce­los esta­rá pre­sen­te na Cine­ma­te­ca, para um encon­tro com o públi­co para falar sobre a sua obra des­de o final dos anos 1960 até aos dias de hoje.

FLORES duplamente premiado em Hamburgo

O júri da com­pe­ti­ção inter­na­ci­o­nal do fes­ti­val de cur­tas-metra­gens de Ham­bur­go, com­pos­to por Caro­li­na Ciu­ti, direc­to­ra artís­ti­ca do fes­ti­val LOOP de Bar­ce­lo­na; Per Fik­se, direc­tor do Mini­ma­len Short Film Fes­ti­val em Trondheim, na Noru­e­ga; e Jele­na Mak­si­mo­vic, rea­li­za­do­ra sér­via, atri­buí­ram o pré­mio prin­ci­pal ao fil­me do rea­li­za­dor por­tu­guês.