Centro de Estudos Cinematográficos

Crónica do Festival – Parte VII

A manei­ra como “His­tó­ria Secre­ta da Avi­a­ção” de João Man­so e “Cam­po” de Tia­go Hes­pa­nha — os dois fil­mes exi­bi­dos ontem à noi­te no TAGV – se coa­du­nam é pro­va como as pro­du­to­ras naci­o­nais como a Ter­ra­tre­me pro­cu­ram edi­fi­car uma mar­ca dis­tin­ta e con­tí­nua por entre os tra­ba­lhos auto­ri­ais que pro­mo­vem. Além dis­so, ser­ve igual­men­te como sinal do empe­nho da pro­gra­ma­ção dos Cami­nhos do Cine­ma Por­tu­guês em con­ju­gar tra­ba­lhos cuja con­so­nân­cia líri­ca seja mere­ce­do­ra de des­ta­que.

Sai­ba mais na seguin­te liga­ção: Cró­ni­ca do Fes­ti­val – Par­te VII.