Centro de Estudos Cinematográficos

Paulo Branco homenageado pela Cinemateca Francesa

Será a segun­da vez que o pro­du­tor é home­na­ge­a­do por uma das mais impor­tan­tes e pres­ti­gi­a­das cine­ma­te­cas mun­di­ais.

Cinema Portugus

Ser a segunda vez que o produtor homenageado por uma das mais importantes e prestigiadas cinematecas mundiais.

A Cinemateca Francesa irá prestar homenagem ao produtor Paulo Branco de 10 a 21 de fevereiro de 2021. Será a segunda vez que aquela Cinemateca presta tributo ao produtor português, depois de em 1992 lhe ter dedicado a homenagem intitulada “Bravo Branco”.

Pau­lo Bran­co tor­na-se assim o pri­mei­ro pro­du­tor inde­pen­den­te a ser home­na­ge­a­do duas vezes por aque­la que é uma das mais impor­tan­tes e pres­ti­gi­a­das cine­ma­te­cas do mun­do.

O even­to faz par­te da pro­gra­ma­ção da tem­po­ra­da 2020–21, hoje apre­sen­ta­da. Terá lugar ao lon­go de duas sema­nas duran­te as quais serão exi­bi­dos cer­ta de 30 fil­mes. Bran­co esta­rá pre­sen­te.

Na docu­men­ta­ção for­ne­ci­da cons­ta um tex­to que qua­li­fi­ca o por­tu­guês como “ins­pi­ra­do” e “auda­ci­o­so”, lem­bran­do que Pau­lo Bran­co ini­ci­ou a car­rei­ra no cine­ma em Paris, na déca­da de 70, como pro­gra­ma­dor e exi­bi­dor.

Des­de então pro­du­ziu fil­mes de rea­li­za­do­res des­de os por­tu­gue­ses Mano­el de Oli­vei­ra, Pedro Cos­ta, ou João César Mon­tei­ro, pas­san­do pelo chi­le­no Raúl Ruiz e pelo litu­a­no Sha­ru­nas Bar­tas.

Pro­du­ziu tam­bém fil­mes impor­tan­tes de Chan­tal Aker­man e Wer­ner Sch­ro­e­ter e as obras ini­ci­ais de cine­as­tas fran­ce­ses como Oli­vi­er Assayas, Chris­tophe Hono­ré, Lau­ren­ce Fer­rei­ra Bar­bo­sa, Vale­ria Bru­ni-Tedes­chi ou Mathi­eu Amal­ric.

por CINEMAX
publi­ca­do 20:47 — 14 setem­bro ’20

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Portugus

Fon­te.